Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Fevereiro > Criança Feliz é referência mundial em cuidados voltados para a primeira infância

Notícias

Criança Feliz é referência mundial em cuidados voltados para a primeira infância

DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Avanços do programa brasileiro rendem parceria entre governo federal e instituições internacionais
publicado  em 28/02/2019 16h01
Foto: Rafael Zart

Brasília - Com respaldo da Ciência, o Criança Feliz, programa do Ministério da Cidadania, é referência mundial na promoção de políticas públicas para o desenvolvimento infantil. O ministro Osmar Terra ressalta que os avanços e a dimensão do programa brasileiro já rendem parcerias internacionais, uma vez que muitos países passaram a enxergar a importância do investimento nos primeiros anos de vida para criar uma sociedade mais justa, ativa e saudável.

Nos dias 12 e 13 de março, as experiências executadas nesse campo serão debatidas no Seminário Internacional da Primeira Infância - O Melhor Investimento para Desenvolver uma Nação, em Brasília. “Pessoas de várias partes do mundo que atuam na área da primeira infância virão apresentar os resultados de seus trabalhos. Estamos falando de um grande universo onde o programa Criança Feliz está inserido, em que é avaliado por instituições do Brasil e exterior”, pontua Terra.

O Criança Feliz é promovido com apoio de diversos especialistas renomados, como a diretora do Centro de Desenvolvimento Infantil na Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa da China, Mary Young. O ministro da Embaixada da China no Brasil, Song Yang, elogia a atuação do Ministério da Cidadania. “Nessa área, a China tem que aprender com as experiências do Brasil. Nós, China e Brasil, somos dois países em desenvolvimento e temos ainda muito a fazer pela nossa sociedade”, afirma.

Impacto social - Os estudos sobre o impacto de programas sociais voltados à primeira infância renderam ao economista americano James Heckman o Prêmio Nobel de Economia. Heckman comprovou que políticas públicas focadas nesse período da evolução humana têm potencial de gerar verdadeiras revoluções sociais. O levantamento envolveu economistas, psicólogos, sociólogos, estatísticos e neurocientistas. O estudo apontou que o investimento em programas de aprendizagem precoce podem impulsionar resultados educacionais, econômicos e de saúde.

Estados Unidos, Canadá, Chile e Cuba são alguns exemplos de países que realizam programas de visitação domiciliar similares ao Criança Feliz. Com sede na Holanda, a Fundação Bernard Van Leer atua em mais de 20 países e, recentemente, lançou um livro sobre as ações realizadas na América Latina com foco na primeira infância. O representante da Bernard Van Leer Leonardo Yánez afirma que a Fundação apoia a continuidade do programa “e que ainda deve acompanhar a consolidação e as pesquisas sobre os resultados do Criança Feliz a longo prazo”.

Para a secretária nacional de Promoção ao Desenvolvimento Humano do Ministério da Cidadania, Ely Harasawa, a repercussão positiva do programa ao redor do mundo reforça a importância de utilizar evidências científicas na aplicação de políticas públicas, além de ser uma proposta de trabalho que gera resultados rápidos. Ela salienta: “Esse reconhecimento é fundamental. Quando você tem organizações importantes da primeira infância do cenário internacional falando do programa, desperta a atenção”.

Saiba mais - O Ministério da Cidadania coordena as ações do Criança Feliz por meio da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. A iniciativa integra as áreas de Saúde, Assistência Social, Educação, Justiça, Cultura e Direitos Humanos. Nas visitas semanais, técnicos capacitados orientam sobre o desenvolvimento das crianças de até três anos beneficiárias do Bolsa Família e de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). As gestantes também recebem atendimento. Em breve, o programa passará também a atender crianças de até três anos do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal.

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa