Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Dezembro > No RS, ministro Osmar Terra participa da 55ª Cúpula do Mercosul

Notícias

No RS, ministro Osmar Terra participa da 55ª Cúpula do Mercosul

RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Entre os anúncios feitos durante a reunião, a declaração presidencial para o estabelecimento do processo, ainda em curso, do Caminho das Missões, no Noroeste gaúcho
publicado  em 05/12/2019 20h19
Foto: Rafael Zart

Bento Gonçalves/RS - O ministro da Cidadania, Osmar Terra, acompanhou a comitiva do presidente da República, Jair Bolsonaro, em reunião da Cúpula dos Chefes de Estado do Mercosul, realizada nesta quinta-feira (5), em Bento Gonçalves, na serra gaúcha. Durante o 55ª encontro dos líderes do bloco formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, foram assinados acordos de cooperação nas áreas de segurança pública, saúde, educação e circulação, além de pactos nas áreas de comércio e economia.

Entre os anúncios feitos, a declaração presidencial - um protocolo de intenções políticas- para o estabelecimento do processo, ainda em curso, do Caminho das Missões, na Região das Missões, no Noroeste do Rio Grande do Sul. O documento reitera o compromisso de proteção e promoção do bem cultural pelos presidentes Jair Bolsonaro; Mauricio Macri, da Argentina; Mario Abdo Benítez, do Paraguai; Tabaré Vázquez Rosas, do Uruguai; e da presidente da Bolívia, Jeanine Àñez Chávez. O Brasil possui sete Missões Jesuíticas, mas, ao todo, são 30 que pertencem aos cinco países.

Para o ministro Osmar Terra, a divulgação da declaração presidencial sobre o Caminho das Missões reforça a valorização dos povos missioneiros. Além disso, traz grandes possibilidades para o fomento turístico e econômico a partir do patrimônio histórico presente em todas as regiões. “Colocaria em prática um grande potencial de turismo histórico e religioso para todos esses países. As pessoas podem, de repente, descer de avião no Rio Grande do Sul, em Santo Ângelo, e caminhar, fazer um caminho até a Argentina. Ou vir de lá para cá. Se abre um mundo de possibilidades e, inclusive, para fortalecer a preservação desses sítios históricos e até o aperfeiçoamento de centro de convenção, de encontros. É um mundo que se abre quando se tem boa intenção e quando se está disposto a colaborar. E é isso que nós vimos neste encontro do Mercosul”, disse.

Missões: patrimônio Cultural do Mercosul

Em novembro, as Missões Jesuíticas Guaranis, Moxos e Chiquitos, em São Miguel das Missões (RS), foram certificadas como Patrimônio Cultural do Mercosul. Vinte e seis municípios fazem parte da Região das Missões, conhecido cenário e testemunha da ocupação do território e das relações culturais estabelecidas entre os povos nativos, na maioria do grupo étnico Guarani, e missionários jesuítas europeus.

Acordos

Ainda durante a Cúpula, os ministros das Relações Exteriores dos países do bloco assinaram outros acordos de cooperação em espaços fronteiriços: para a proteção mútua de indicações geográficas dos Estados partes do Mercosul; o contrato de administração fiduciária Mercosul-Fonplata; o acordo sobre reconhecimento recíproco de assinaturas digitais; o novo anexo sobre serviços financeiros do Protocolo de Montevidéu sobre comércio de serviço; o acordo de alcance parcial para a facilitação do transporte de produtos perigosos; o acordo de cooperação policial aplicável aos espaços fronteiriços e cidades gêmeas; acordo de serviços aéreos entre o Brasil e a Argentina; e acordo também que facilitará a vida da população dessas regiões em questões como saúde, educação e circulação.

Na principal reunião da Cúpula, ao passar a presidência do Mercosul ao chefe de Estado do Paraguai, Mario Abdo Benítez, o presidente Jair Bolsonaro destacou a convergência de interesses dos países do Mercosul. “O nosso empenho em fortalecer o Mercosul tem gerado resultados concretos, em favor do bem-estar dos nossos povos e de uma região mais integrada e mais próspera. Estou convencido de que o bloco está na direção certa. Os importantes avanços que já alcançamos são fontes de encorajamento para realizar ainda mais”, disse.

Benítez enfatizou o objetivo de continuar o trabalho desenvolvido pela presidência brasileira na integração dos países, levando em consideração os desafios do mundo atual. “Daremos continuidade ao trabalho da presidência brasileira, com o objetivo de concluir os temas pendentes e, sobretudo, impulsionar ações para consolidar os pilares fundamentais do processo de integração. Seguiremos impulsionando o processo de integração levando em consideração os desafios do mundo de hoje”, afirmou.

O Paraguai lidera a presidência rotativa do Mercosul pelos próximos seis meses.

55ª Cúpula do Mercosul  (5/12/2019)

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2266 / 2412
www.cidadania.gov.br/imprensa

registrado em: , ,