Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Agosto > Criança Feliz promove o desenvolvimento de crianças com deficiência

Notícias

Criança Feliz promove o desenvolvimento de crianças com deficiência

CRIAÇÃO DE VÍNCULOS

Na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, Ministério da Cidadania reforça a importância de visitas domiciliares promovidas no âmbito do programa. Mais de 610 mil crianças já receberam estímulos
publicado  em 26/08/2019 14h14

Brasília (DF) - Quando soube da notícia de que a filha Luisa teria microcefalia, Maria de Fátima Coelho conta que sentiu dificuldades, não soube como lidar de imediato com a informação. Segundo ela, visitas realizadas por técnicos do Programa Criança Feliz, do Ministério da Cidadania, foram fundamentais para o desenvolvimento da criança, atualmente com quatro anos. Na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que prevê a conscientização da população sobre políticas públicas que promovem a inclusão social das pessoas com deficiência, a pasta apresenta a importância de ações desenvolvidas com o foco na primeira infância.

Desde que nasceu, Maria Luisa Coelho Neto recebe as visitadoras do Criança Feliz, que fazem atividades de desenho, brincadeiras e exercícios com a menina, além de instruir a família sobre cuidados que devem ser tomados. “As visitas contribuíram bem, porque no começo eu senti muita dificuldade quando recebi a notícia. E elas me orientaram como era para fazer. Se não fossem elas, acho que eu não tinha aguentado não. Elas me ajudam em tudo. Elas trazem desenhos para ela desenhar, fazem tudo para ela. Graças a Deus, uma equipe que está de parabéns”, afirma a mãe, Maria de Fátima.

A microcefalia é uma malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Ela pode vir acompanhada de epilepsia, paralisia cerebral, retardo no desenvolvimento cognitivo, motor e de fala, além de problemas de visão e audição. De acordo com o Ministério da Saúde, o tipo e o nível de gravidade da sequela vão variar caso a caso: tratamentos realizados desde os primeiros anos melhoram o desenvolvimento e a qualidade de vida.

A diretora de Atenção à Primeira infância do Ministério da Cidadania, Gilvani Pereira Granjeiro, explica que as visitas realizadas no âmbito do programa têm as perspectivas de prevenção, proteção e promoção do desenvolvimento infantil na primeira infância. “O Criança Feliz tem como objeto o fortalecimento de vínculo. A criança deficiente, assim como a não deficiente, precisa de vínculos fortes, para se sentir com atenção integral, para se sentir atendida nas suas necessidades, para ter como referência no seu processo de desenvolvimento o afeto, e para desenvolver suas competências”, destaca.

Granjeiro acrescenta que a criança com deficiência tem potencial de desenvolvimento, mas apresenta limitações. Portanto, precisa ser corretamente estimulada. Nesse sentido, os exercícios propostos pelo programa são considerados poderosos no auxílio de diversos tratamentos. Até o dia 12 deste mês, 611.757 crianças foram visitadas por técnicos do programa, desde julho de 2017. Já aderiram ao Criança Feliz 2.618 municípios.

Mais sobre o Criança Feliz
Coordenado pelo Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social, o Criança Feliz promove o desenvolvimento adequado na primeira infância, integrando ações nas áreas de saúde, assistência social, educação, justiça, cultura e direitos humanos. Em visitas semanais, técnicos capacitados orientam sobre o desenvolvimento das crianças de até três anos que recebem o Bolsa Família e de até seis anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Semana da Pessoa com Deficiência - A Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, celebrada entre os dias 21 e 28 de agosto, foi instituída em 2017 pela Lei Nº 13.585. Segundo a legislação, as comemorações da semana “visam ao desenvolvimento de conteúdos para conscientizar a sociedade sobre as necessidades específicas de organização social e de políticas públicas para promover a inclusão social desse segmento populacional e para combater o preconceito e a discriminação”.

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
Central de Relacionamento - 121

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa