Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Agosto > Ministério da Cidadania troca experiências sobre atendimento à população de rua

Notícias

Ministério da Cidadania troca experiências sobre atendimento à população de rua

Aprimoramento

Brasil participou de visitas do Projeto Red Calle, da União Europeia, na Colômbia. Atualmente, mais de 137 mil pessoas que vivem em situação de rua no Brasil estão inscritas no Cadastro Único
publicado  em 30/08/2019 18h10
Foto: Divulgação

Brasília – Para aprimorar o atendimento à população de rua, o Ministério da Cidadania participou de uma troca de experiências com países da América Latina e do Caribe – no Brasil, mais de 137 mil pessoas que vivem em situação de rua estão inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, coordenado pelo Ministério. Nesta semana, representante da pasta integrou rodas de discussões e conheceu de perto o Projeto Red Calle, do programa Adelante, da União Europeia. Com foco em melhorar as condições de vida das pessoas em situação de rua, o projeto atua junto à sociedade civil e a governos, na orientação de políticas públicas eficazes.

O estudo das estratégias de abordagem propostas pelo projeto foi feito na capital colombiana, Bogotá, e nas cidades de Cali e Barranquilla. Além do Brasil, comitivas do Paraguai, Uruguai, Chile e Costa Rica também participaram das visitas. A representante brasileira, a diretora do Departamento de Proteção Social Especial, Maria Yvelônia Barbosa, destacou que o trabalho voluntário dos colombianos na abordagem às pessoas em situação de rua foi um ponto de destaque da visita técnica, que pode ser aplicado no contexto brasileiro.

Para a diretora, a participação da sociedade civil na construção das políticas públicas, em especial dos beneficiários finais, é relevante no aperfeiçoamento das ações. E segundo Yvelônia, informações do Cadastro Único para Programas Sociais sobre a população de rua já são um diferencial da experiência brasileira. “O Brasil tem muito a somar e a viabilizar a experiência para os outros países. Já conseguimos fazer com que a política de assistência social tenha um levantamento de dados. Com as informações, podemos construir melhorias para a política pública”, completou.

O encontro também foi uma oportunidade para apresentar a política nacional voltada a esse público, de acordo com a representante do governo federal. “Isso é algo inovador. Nem todos os países possuem uma política pública de atendimento a pessoas em situação de rua”, reforçou a diretora de Proteção Social. O Ministério da Cidadania repassa recursos para manter o funcionamento de 227 Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centros POP).

Agenda  No próximo mês, entre os dias 9 e 13 de setembro, a visita técnica da Red Salle, será realizada no Brasil. Além do Brasil, integram o projeto os governos do Uruguai, Chile, Costa Rica, Paraguai, Colômbia e o Instituto Italo-Latino Americano, com o apoio da União Europeia.

Saiba Mais
O Centro-Pop pode ser acessado de forma espontânea pela pessoa em situação de rua, a qualquer momento. Quem for encaminhado pelo Serviço Especializado em Abordagem Social, ou por outros serviços da assistência social e de órgãos do Sistema Judiciário, também tem direito aos serviços oferecidos pelo governo. São contemplados jovens, adultos, idosos e famílias que utilizam as ruas como espaço de moradia e sobrevivência. Crianças e adolescentes podem ser atendidos somente quando estiverem acompanhados de familiar ou pessoa responsável.

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
Central de Relacionamento - 121

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030- 2649 / 1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa