Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2019 > Agosto > Combate às drogas é tema de debate no litoral norte de São Paulo

Notícias

Combate às drogas é tema de debate no litoral norte de São Paulo

Cuidados

O secretário nacional de Cuidados e Prevenção ao Uso de Drogas, Quirino Cordeiro, participou de evento nesta sexta-feira. Objetivo é alinhar ações de prevenção
publicado  em 23/08/2019 19h44

Caraguatatuba (SP)Integrar ações entre os governos local, estadual e federal no enfrentamento ao uso de drogas. Este é o objetivo do I Evento Regional de Combate às Drogas, realizado em Caraguatatuba, no litoral norte do estado de São Paulo. O encontro reúne gestores, representantes de comunidades terapêuticas e organizações da sociedade, com foco no alinhamento de ações de prevenção e de tratamento e acolhimento de dependentes químicos. O secretário nacional de Cuidados e Prevenção ao Uso de Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro, participou do evento nesta sexta-feira (23).

As alterações na Lei sobre Drogas, sancionadas em junho pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e a política nacional sobre o tema foram alguns dos aspectos apresentados pelo representante do Ministério da Cidadania. Entre as modificações trazidas pela nova normativa, estão ações mais rígidas contra o tráfico de drogas, a internação involuntária de usuários para desintoxicação e o reforço do trabalho das comunidades terapêuticas.

No estado de São Paulo, o Ministério da Cidadania financia 1.669 vagas em 70 comunidades terapêuticas. Por ano, a pasta repassa R$ 23 milhões para estas entidades atenderem os dependentes químicos. De acordo com o secretário Quirino Cordeiro, é fundamental alinhar iniciativas com os parceiros. “São Paulo é um estado importante para a execução das políticas públicas do Ministério da Cidadania e conta com uma quantidade muito grande de entidades financiadas. A nossa participação nesse evento tem como objetivo buscar um entendimento mais apropriado das novas diretrizes da política nacional sobre drogas”, disse.

A coordenadora-técnica da Comunidade Terapêutica Restitui, Luceli Cotia, ressalta que após a alteração da legislação o atendimento aos dependentes químicos tem avançado. “Após essa nova política, o trabalho feito pelas comunidades terapêuticas começou a ser visto. Até então, não tínhamos aceitação, por parte de profissionais e das redes que trabalham com o tema. Estamos tendo demandas espontâneas, pelo Creas [Centro de Referência Especializado de Assistência Social], pelo Caps [Centro de Atenção Psicossocial]. Então, acho que agora eles sabem que o trabalho realmente existe e que é um trabalho eficaz”, destaca.

O evento foi promovido pela comunidade terapêutica e pelo grupo de mútua ajuda Amor-Exigente, em parceria com a prefeitura de Caraguatatuba.

Saiba Mais
A Política Nacional Sobre Drogas é desenvolvida em conjunto pelos ministérios da Cidadania; da Saúde; da Justiça e Segurança Pública; e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. A pasta da Cidadania é responsável pelo tratamento de dependentes químicos com foco na estratégia da abstinência dos usuários. Atualmente, a pasta financia cerca de 11 mil vagas em comunidades terapêuticas – quantidade quatro vezes maior do que a do ano anterior.

Informações sobre os programas do Ministério da Cidadania:
Central de Relacionamento - 121

Informações para a imprensa:
Ascom/Ministério da Cidadania
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa