Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Setembro > MDS quer conhecer experiências de sucesso realizadas nos serviços de convivência

Notícias

MDS quer conhecer experiências de sucesso realizadas nos serviços de convivência

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Atividades e estratégias vão compor o Caderno de Orientações Técnicas para educadores e orientadores sociais produzido pelo órgão
publicado  em 27/09/2018 17h13
Foto: Sérgio Amaral/MDS

Brasília – O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) quer conhecer experiências de sucesso desenvolvidas no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) com objetivo de compor o Caderno de Orientações Técnicas para educadores e orientadores sociais. A publicação será elaborada pela Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS), e os municípios que quiserem participar podem enviar a metodologia das atividades realizadas para o órgão até o dia 5 de outubro.

De acordo com a coordenadora-geral do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do MDS, Maria Carolina Alves, o material vai servir de subsídio para a elaboração de um repertório de atividades. O documento será disponibilizado pelo ministério junto ao caderno de orientação técnica para municípios de todo o Brasil.

“Ao encaminhar as informações, além da metodologia utilizada para cada atividade, é importante descrever os materiais necessários e o tempo de duração. Queremos saber também os objetivos e os resultados que são alcançados dentro do escopo de atividade do serviço de convivência”, explica a coordenadora-geral.

Os gestores que quiserem participar da iniciativa podem enviar o material, em arquivo de texto ou apresentação, para o e-mail scfv.consultoria@gmail.com.

Atendimento – O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) é realizado nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) e nos próprios Centros de Convivência que, em geral, ficam próximos aos Cras. O trabalho é desenvolvido em grupo e auxilia quem precisa se reconectar com a família e a comunidade em que vive.

Ao encaminhar a experiência realizada no SCFV, é importante descrever:

1

Nome do educador social que executa o serviço, município e Estado;

2

O nome do percurso e/ou da atividade/estratégia;

3

Os objetivos do SCFV relacionados ao percurso e/ou à atividade/estratégia;

4

A faixa etária dos usuários do grupo com o qual o percurso e/ou a atividade foi desenvolvida e o número de participantes;

5

Os materiais utilizados, o espaço físico e o mobiliário adequado para realizar a atividade;

6

A metodologia para desenvolver o percurso e/ou a atividade (a sequência de procedimentos ou o “como fazer”);

7

O tempo de duração do percurso e/ou atividade;

8

As temáticas desenvolvidas durante o percurso e/ou atividade;

9

Alguns dos resultados alcançados durante o trabalho.

*Por Pamela Santos

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505 / 9.9229-6773
www.mds.gov.br/area-de-imprensa