Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Setembro > Interiorização encaminha 230 venezuelanos ao Rio Grande do Sul e Paraná

Notícias

Interiorização encaminha 230 venezuelanos ao Rio Grande do Sul e Paraná

ABRIGO

Ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, acompanhou a viagem e a recepção aos imigrantes que buscam melhores condições de vida
publicado  em 25/09/2018 17h41

Porto Alegre e Cachoeirinha (RS) - O governo federal transferiu, nesta terça-feira (25), 230 venezuelanos de Roraima para abrigos no Rio Grande do Sul e Paraná. A ação faz parte de mais uma etapa do processo de interiorização de imigrantes que chegaram pela fronteira do país e estavam em situação de extrema vulnerabilidade.

O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, acompanhou a viagem realizada em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB). De acordo com ele, a interiorização não se limita a levar venezuelanos de Roraima para o interior. A operação envolve também o preparo dos locais para recebê-los e a mobilização de comunidades e prefeituras para fazerem a integração das famílias. "Isso representa um esforço tanto do governo quanto dos municípios e da sociedade para integrá-los à cultura e sobretudo ao mundo do trabalho”, explicou.

Dessa vez, os venezuelanos foram encaminhados aos municípios de Porto Alegre, Cachoeirinha, Canoas e Esteio, no Rio Grande do Sul, e à Curitiba, no Paraná. A capital gaúcha recebeu 70 imigrantes que ficarão em casas no condomínio da Aldeias Infantis SOS - organização humanitária global de promoção de desenvolvimento social.

Entre as famílias, está a de Vanessa Rivera que veio para o Brasil com o marido e quatro filhos. Agora, ela espera encontrar mais oportunidades no Sul do país. "Queremos conseguir trabalho e que nossos filhos tenham educação para que um dia todos possamos voltar à Venezuela", explica.

Segundo o prefeito de Cachoeirinha (RS), Miki Breier, a notícia da chegada dos abrigados criou uma rede de solidariedade na cidade para atendê-los. “Muitas pessoas físicas e empreendedores do município já estão colocando inclusive vagas de trabalho à disposição”, contou.

Passageiro de quatro patas - Pela primeira vez desde o início do processo de interiorização do governo federal foi feito o transporte de um animal de estimação. A cadela Princesa - uma poodle de 6 anos - foi para Canoas (RS) junto de Adriana Yegres, Leonardo Yegres e a filha de 11 anos do casal.

O animal é o xodó da família e foi um presente de Leonardo a Adriana em um dia das mães. “Eu estava arrasada que não poderia viajar com a Princesa, minha filha chorava todas as noites, mas no final o transporte foi autorizado e estamos muito felizes porque ela é parte das nossas vidas", comemorou.

Adriana precisou apresentar toda a documentação do animal com inspeções tanto na saída da Venezuela quanto na chegada ao Brasil. Agora, ela espera encontrar um emprego para seguir em frente ao lado de quem mais ama. “Queremos trabalho e que nossa filha estude, estamos aqui para isso e com fé e esperança de que tudo dará certo", completou.

Números - A estimativa da ONU é de que mais de 1,6 milhão de pessoas tenham deixado a Venezuela desde 2015. Dessas, 90% dirigiram-se a países sul-americanos.

Os venezuelanos representam mais da metade dos pedidos de refúgio realizados no Brasil em 2017, com 17.865 solicitações, de acordo com a Polícia Federal. Este ano, até 22 de agosto de 2018, foram registradas 37.949 solicitações de refúgio no Brasil.

Desde o início do processo de interiorização, 2.206 venezuelanos foram acolhidos nos Estados de Amazonas, São Paulo, Mato Grosso Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Paraíba e Paraná, além do Distrito Federal.

*Por Diego Queijo

 

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa