Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Novembro > Centro-Dia é referência no atendimento de pessoas com deficiência

Notícias

Centro-Dia é referência no atendimento de pessoas com deficiência

SUAS

Serviço oferece atenção integral a jovens e adultos, além de promover a convivência em grupo e o fortalecimento das relações sociais
publicado  em 09/11/2018 12h28
Clarice Castro/ MDS

Aracaju (SE) - Desde criança, Isabela Cardoso Costa, de 32 anos, foi estimulada pela família a estudar e buscar sua autonomia. Terminou o ensino fundamental com dedicação e sempre gostou de desafios. Comunicativa, gosta de fazer amigos e está sempre disposta a aprender novas atividades. Com síndrome de Down, é no Centro-Dia de Referência para pessoas com deficiência que Isabela pode continuar a desenvolver suas habilidades. “O que mais gosto de fazer é pintar, além de aprender um monte de coisas”, conta ela.

E não é à toa.  A unidade especializada de atendimento integra o Sistema Único de Assistência Social (Suas) e oferece atenção integral a jovens e adultos com deficiência para que conquistem autonomia, independência e socialização. Já para os familiares, o Centro-Dia serve de apoio ao cuidador para que possa realizar outras tarefas enquanto a pessoa com deficiência participa das atividades no espaço dedicado a ela.

Por indicação de uma psicóloga, a mãe de Isabela viu a rotina da família se transformar desde que a filha passou a frequentar a unidade. A aposentada Lygia Cardoso Costa, 73 anos, conta que Isabela ficou ainda mais comunicativa. “O convívio com outras pessoas foi especial porque seu comportamento melhorou muito e se desenvolveu bastante. Fico muito feliz principalmente pela relação com pessoas iguais a ela, que a entendem”, considera a mãe.

Isabela é uma das 40 pessoas com deficiência que utilizam diariamente o Centro-Dia Josealdo Bezerra, em Aracaju (SE). O local oferece atividades em grupo, oficinas e  passeios nos turnos da manhã e da tarde. Gestos simples como beber água sozinho era um desafio para alguns usuários que hoje já conquistaram sua independência em pequenas atitudes.

A coordenadora da unidade, Lidiane dos Santos, explica que o papel da equipe é oferecer autonomia aos jovens e adultos, como também melhorar o convívio familiar dos usuários. “Alguns dos que chegam aqui apenas haviam convivido com suas famílias. Por isso, atividades como ir a uma praça servem para mostrarmos que eles podem conviver com outras pessoas e entender que aquilo faz parte da vida. Isso reflete paralelamente nas famílias”, explica Lidiane. 

Serviço - No Brasil, 1.550 unidades oferecem o atendimento gratuitamente. Os serviços no Centro-Dia são realizados por assistentes sociais, psicólogos e terapeutas ocupacionais. O público-alvo são jovens e adultos, entre 18 a 59 anos, que possuem algum tipo de deficiência e as atividades se estendem também aos familiares.  Para ter acesso, o cidadão pode procurar diretamente o Centro-Dia ou ser encaminhado pela rede socioassistencial.

*Por Carolina Graziadei

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505 / 9.9229-6773
www.mds.gov.br/area-de-imprensa