Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Novembro > Casas de Passagem oferecem acolhimento a adultos e famílias

Notícias

Casas de Passagem oferecem acolhimento a adultos e famílias

CREAS

Unidades vinculadas aos Centros de Referência Especializados de Assistência Social são voltadas para proteção de pessoas em situação de rua e desabrigo
publicado  em 28/11/2018 14h56

Sorriso (MT) - As Casas de Passagem são unidades para acolhimento e proteção de indivíduos afastados do núcleo familiar e famílias que se encontram em situação de abandono, ameaça ou violação de direitos. A porta de entrada para o serviço é o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), que orienta e encaminha os cidadãos para os serviços da Assistência Social nos municípios.

Uma dessas moradias provisórias é a Casa do Oleiro, na cidade de Sorriso, em Mato Grosso. É nela que o jovem Leandro da Silva espera para conseguir um emprego. Ele saiu do Paraná após ser abandonado pela família e foi buscar trabalho na região Centro-Oeste. Depois de passar por muitas dificuldades vivendo na rua, foi acolhido.  

“A comida é boa, todos ajudam na limpeza e eu faço a minha parte”, comenta ele sobre o espaço. Hoje, Leandro sonha com uma vida melhor. “Quero um serviço para poder tocar em frente. Quero mostrar para a sociedade que eu posso contribuir e mudar”, planeja.

Desde 2017, a associação Casa do Oleiro atua em parceria com a prefeitura para acolher os cidadãos que chegam por meio do Creas. De acordo com o coordenador do centro, Laercio Bianchini, o serviço tem feito a diferença na vida de muitos usuários. “Uma das maiores vantagens é ver a felicidade de alguns deles, o fortalecimento de laços e retornos às famílias”, enfatiza.

A diretora de Proteção Social Especial do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Maria Yvelônia Barbosa, defende a importância das Casas de Passagem como garantia de direitos do cidadão, do apoio sociofamiliar e da inclusão nas políticas públicas oferecidas pelos municípios. “Tudo é feito para que o usuário seja incluído e possa viver de forma autônoma como qualquer outro cidadão na sociedade”, explica.

Como ser acolhido
O acesso ao serviço pode ser feito por meio de encaminhamento do Creas, do Serviço em Abordagem Social e Centro Pop. Para mais informações, entre em contato com a Secretaria de Assistência Social do seu município.

*Por Diego Queijo

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa