Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Novembro > Condicionalidade de saúde reforça cuidados na vida de beneficiários do Bolsa Família

Notícias

Condicionalidade de saúde reforça cuidados na vida de beneficiários do Bolsa Família

ACOMPANHAMENTO

Levar as crianças ao posto de saúde para tomar as vacinas, avaliar seu crescimento e desenvolvimento é um dos principais compromissos dos participantes do programa
publicado  em 12/11/2018 12h12

Padre Bernardo (GO) – A cada seis meses, Patrícia Rodrigues Vaz, de 23 anos, caminha até o posto de saúde perto de sua casa para fazer o acompanhamento dos três filhos: Yasmin, de 5 anos, Miguel, de 4 anos, e Helena, de 2 anos. A família mora em Padre Bernardo (GO), município a 246 quilômetros de Brasília, e é beneficiária do programa Bolsa Família. Nos últimos meses, a frequência dos acompanhamentos de saúde aumentou. Patrícia está grávida de oito meses e não perde uma consulta do pré-natal.

Com a saúde em dia, Patrícia mantém também o Cadastro Único para Programa Sociais do Governo Federal atualizado. Foi assim que ela começou a receber as visitas semanais do Criança Feliz. O programa auxilia os pais no desenvolvimento da pequena Helena e do bebê que está por vir.

Muito além de contar com a renda do Bolsa Família, Patrícia sabe bem que acompanhar a saúde dos filhos é garantia de uma vida muito mais saudável. “O dinheiro do programa ajuda muito, né. Com ele, consigo comprar frutas, verduras, o que preciso para manter meus filhos sempre saudáveis. Eles estão com o peso e altura adequados, e eu sei disso porque sempre os levo ao posto de saúde”, conta, com orgulho.

Assim como Patrícia, mais de 8,8 milhões famílias estão sendo acompanhadas dentro das condicionalidades de saúde do Bolsa Família. São cerca de 5,6 milhões de crianças com a vacinação em dia e mais de 364 mil gestantes que realizaram o pré-natal.

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, o Bolsa Família é um programa de transferência de renda condicionada. E as condicionalidades, sejam elas de saúde ou educação, têm como objetivo melhorar a qualidade de vida de quem é beneficiário do programa. “Mais que uma obrigação da família, a condicionalidade é um grande benefício adicional do Bolsa Família. De um lado, criando uma obrigação para a família, mas, de outro, agregando um enorme valor à transferência de renda, que é o melhor cuidado com a saúde dos beneficiários”, explicou.

Compromissos – Levar as crianças menores de 7 anos para tomar as vacinas, pesar, medir, avaliar o crescimento e o desenvolvimento é um dos principais compromissos dos beneficiários do programa. Além da saúde, a frequência escolar é outra obrigação assumida pelas famílias. Os pais devem ficar atentos às presenças escolares das crianças entre 6 e 17 anos.

As condicionalidades são uma das ferramentas usadas pelo poder público para identificar as vulnerabilidades sociais e melhorar a oferta e a qualidade dos serviços prestados à população.

Leia mais
Presença em sala de aula de estudantes beneficiários do Bolsa Família chega a 95,8%


Saiba Mais
Para fazer o registro no Cadastro Único, o responsável pela família deve procurar um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) ou um posto de atendimento do Bolsa Família no município. É necessário levar documentos de identificação pessoal, como RG, carteira de identidade, carteira de motorista e certidão de nascimento de todas as pessoas que vivem na residência.


*Por Pamela Santos
Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa