Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Maio > Experiência brasileira de atendimento à população de rua é dividida com outros países

Notícias

Experiência brasileira de atendimento à população de rua é dividida com outros países

POLÍTICA SOCIAL

Consultores da Red Calle se reuniram com representantes do governo federal nesta segunda-feira (21)
publicado  em 21/05/2018 18h06
Foto: Divulgação/MDS

Brasília – Trocar experiências e aprimorar o atendimento à população em situação de rua. Esse foi o objetivo do encontro entre representantes de diversos órgãos do governo federal e integrantes da Rede de Países latino-americanos para o Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas em Situação de Rua (Red Calle), nesta segunda-feira (21), em Brasília.

De acordo com a coordenadora-geral de Serviços Especializados a Famílias e Indivíduos do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Ana Luísa Coelho Moreira, o intercâmbio de experiências e de conhecimento com especialistas internacionais é fundamental para apoiar o aprimoramento das políticas públicas.

“O Brasil tem uma legislação avançada, vários tipos de ações, sistemas estruturados como o Suas [Sistema Único de Assistência Social] e o SUS [Sistema Único de Saúde]. No entanto, o compromisso internacional vem reforçar a necessidade de melhorar a rede e os serviços ofertados”, afirmou. 

O professor da Universidade Pontificia Comillas de Madri (Espanha) e consultor da Red Calle, Pedro José Cabrera, ressaltou que o Brasil tem elaborado suas políticas públicas baseadas na garantia dos direitos humanos, com a participação da sociedade civil e das próprias pessoas em situação de rua, e que isso deve ser apresentado a outros países.

“Não há experiências como essa na América Latina, nem na Europa que conseguiu articular a participação das próprias pessoas afetadas como elementos necessários para o desenho das políticas públicas, para o monitoramento e continuidade das ações”, destacou.

Segundo a assistente técnica da Direção Nacional de Proteção Integral em Situações de Vulnerabilidade Social do Ministério de Desenvolvimento Social do Uruguai, Yanella Posente, a atuação brasileira com a população de rua é uma referência.

“Há muitos espaços para trocarmos nossas experiências e nos ajudarmos a construir uma rede muito mais ampla de atendimento a essa população. Com certeza esse diálogo é muito positivo”, disse.

Agenda - Nesta terça (22) e quarta-feira (23), os consultores internacionais terão a oportunidade de visitar duas experiências de atuação dos serviços da Rede de Assistência Social para a população em situação de rua nos municípios de Belo Horizonte (MG) e Foz do Iguaçu (PR). A proposta é conhecer a gestão dos serviços e a interlocuções com a sociedade civil.

Saiba Mais
Além do Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Paraguai e Uruguai fazem parte da Red Calle. A rede tem o objetivo de fornecer o intercâmbio de experiências, reflexões e discussões entre gestores públicos e sociedade civil sobre o atendimento à população em situação de rua.

Atualmente, mais de 90 mil pessoas em situação de rua estão inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O MDS repassa recursos para manter o funcionamento de 230 Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centros POP).

 *Por André Gomes

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa