Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Junho > MDS empossa novos conselheiros da Assistência Social

Notícias

MDS empossa novos conselheiros da Assistência Social

Políticas públicas

Representantes da sociedade civil e do governo federal terão mandato no CNAS até 2020
publicado  em 05/06/2018 18h47
Foto: Clarice Castro/MDS

Brasília - O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) empossou, nesta terça-feira (5), os novos conselheiros do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS). São 18 titulares - nove representantes da sociedade civil e nove do governo federal, além dos suplentes - que seguem até 2020 à frente da discussão da política de Assistência Social para todo o país. 

De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, é importante celebrar a participação social na decisão sobre os rumos do Sistema Único de Assistência Social (Suas). “A construção de políticas públicas passa pela construção de consensos e estabelecimento de pontes de diálogo entre governo, sociedade civil, trabalhadores e todos os envolvidos. Sem diálogo, teremos um conselho estéril”, afirmou. 

O ministro destacou que tanto governo como sociedade civil tem uma luta comum que é promover avanços nos programas e serviços ofertados à população em vulnerabilidade social. “O conselho tem a tarefa de apontar caminhos, independente das dificuldades que possam acontecer, para que possamos avançar mais rapidamente no objetivo de levar uma melhor assistência social a cada um dos cidadãos, dentre eles, aqueles mais vulneráveis, que mais precisam do amparo e acolhimento do ente público e da sociedade brasileira”, explicou. 

Parceria - Segundo o representante da Organização Nacional dos Cegos do Brasil, Clóvis Pereira, a participação da sociedade civil é importante para garantir que os serviços atendam à população com mais qualidade. “Com muito diálogo, muita escuta e, principalmente, com uma atuação conjunta entre todos os membros, poderemos fazer a diferença e avançarmos no sentido de que a política realmente possa abarcar cada pessoa que dela necessite”, disse. A parceria do governo com a sociedade também foi defendida pela coordenadora-geral de Regulação da Gestão do Suas, Karoline Aires “O nosso papel é fortalecer essa interlocução com a sociedade civil em prol do usuário ”, reforçou. 

Norma Carvalho, do Instituto de Ação Social Capemisa, destacou que é um privilégio poder assumir uma vaga no Conselho Nacional de Assistência. “Estar neste espaço é, com certeza, uma grande oportunidade para qualquer conselheiro. É aqui onde construímos a política. É um momento extremamente rico em que temos a oportunidade de lidar com toda a diversidade e ter uma noção clara do que acontece em todo o país.” 

Aproximação - O diretor de Gestão do Sistema Único de Assistência Social do MDS, Alan Camello, apontou que é importante a aproximação do CNAS com os conselhos estaduais e municipais no objetivo de melhorar a gestão e as ações da área. “O Conselho vem se qualificando a prestar um apoio aos conselhos estaduais e municipais, mas também vamos ouvir o que está acontecendo na ponta, quais são as possíveis fragilidades e discutir como podemos superar as dificuldades”, completou. 

A eleição e a posse dos novos presidente e vice-presidente do Conselho Nacional está prevista para esta quarta-feira (6). De acordo com o Regimento Interno do CNAS, este mandato será presidido por algum conselheiro da Sociedade Civil e a vice-presidência será ocupada por algum representante do governo. 

*por André Luiz Gomes 

Informações sobre os programas do MDS:

0800 707 2003 

Informações para a imprensa:

Ascom/MDS

(61) 2030-1505

www.mds.gov.br/area-de-imprensa