Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Julho > Encontro discute melhorias no atendimento à população em situação de rua

Notícias

Encontro discute melhorias no atendimento à população em situação de rua

SUAS

Representantes de movimentos de todo o país, gestores e trabalhadores da assistência social se reúnem até quinta-feira (5) para debater a garantia de direitos para esse público
publicado  em 03/07/2018 17h10
Clarice Castro/ MDS

Brasília – Rogério Soares, também conhecido como Rogério Barba, viveu por mais de 20 anos nas ruas da capital federal, onde conheceu as drogas e o álcool. Hoje, aos 46 anos, livre dos vícios, é um defensor dos direitos da população que vive em situação de rua, para que todos consigam superar a vulnerabilidade com mais acesso às políticas sociais. “Essas pessoas são ouvidas através da nossa boca, por isso, devemos ter um diálogo aberto com o governo para construir melhores condições para esse público”, disse o ativista durante a abertura do Encontro Nacional sobre Direitos Socioassistenciais da População em Situação de Rua, em Brasília, nesta terça-feira (3).

Agora, Rogério deseja que, por meio de melhores políticas, mais pessoas consigam superar a situação de rua, como aconteceu com ele, que já devolveu o cartão do Bolsa Família. “Quando eu saio do estado de vulnerabilidade, não preciso mais daquilo [Bolsa Família]. Eu sou uma pessoa empoderada e me tratei. Saí da rua para lutar por direitos”, enfatizou o ex-morador de rua.

A secretária Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Carminha Brant, afirma que cerca de 100 mil pessoas em situação de rua estão inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, especialmente nas grandes cidades. Para ela, retirar essas pessoas da situação de vulnerabilidade social é um dever do governo e, por isso, requer a participação social. “Esse é um público muito importante para a assistência social. Talvez o mais abandonado, o mais desrespeitado, agredido. A sociedade não os reconhece, tem um enorme preconceito e descriminação. Por isso que estamos fazendo esse encontro, para fazer um balanço e melhorar os serviços socioassistenciais”, explicou.

Rede - Atualmente, o Sistema Único de Assistência Social (Suas) conta com uma rede socioassistencial com 4.260 unidades que prestam atendimento à população em situação de rua. O MDS repassa recursos para a manutenção dos 227 Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centros POP), dos 2.577 Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Creas) e dos 1.456 Centros-Dia de Referência para Pessoa com Deficiência e Pessoas Idosas.

De acordo com o secretário adjunto de Renda de Cidadania do MDS, Walter Emura, o  encontro permite o debate de melhorias na gestão das políticas e programas sociais. “Nosso compromisso é conhecermos cada vez mais esse público. Quanto mais estamos próximos, mais complexo percebemos como é esse universo”, afirmou.

Integração - Um dos desafios da política de assistência social é atuar de forma integrada aos outros sistemas, como o Sistema Único de Saúde (SUS) e o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), no atendimento à pessoa em situação de rua. Segundo o representante do Movimento Nacional de População de Rua, Samuel Rodrigues, um melhor atendimento só será possível a partir de um trabalho integrado de diversas áreas do governo.

“Se não tivermos um envolvimento entre as questões de moradia, saúde, educação e cultura, e se não tratarmos esses indivíduos como um todo e achar que é um público apenas da assistência social, ficaremos fadados a servir alimentação e providenciar local para o morador de rua tomar banho. Precisamos pensar em estratégias de superação”, ressaltou Samuel Rodrigues.

O Encontro Nacional sobre os Direitos Socioassistenciais da População em Situação de Rua segue até quinta-feira (5) e conta com um público de, aproximadamente, 200 representantes de movimentos de pessoas em situação de rua, gestores e trabalhadores da assistência social.

*Reportagem André Luiz Gomes

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505 / 9.9229-6773
www.mds.gov.br/area-de-imprensa