Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Janeiro > Programa Criança Feliz atende beneficiários com deficiência

Notícias

Programa Criança Feliz atende beneficiários com deficiência

PRIMEIRA INFÂNCIA

Programa é voltado para quem já faz parte do Bolsa Família e para os que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC)
publicado  em 12/01/2018 19h25
Foto: Mauro Vieira/MDS

Brasília - Pedro Augusto dos Santos tem quase 5 anos e foi diagnosticado com microcefalia e paralisia cerebral. A vida da mãe, Agda Crisostomo dos Santos, de 28 anos, é em função de conquistar tratamentos adequados e melhores condições de vida para o filho, por meio de tratamento médico e fisioterapia. A única renda da família é o Benefício de Prestação Continuada (BPC), no valor de um salário mínimo.

 Há pouco menos de três meses, a família que vive em Padre Bernardo (GO) ganhou um reforço nos cuidados com o menino.  Eles começaram a receber visitas do Programa Criança Feliz. Todas as semanas, a visitadora Marlene Ribeiro vai até a casa da família para conversar e orientar sobre a melhor forma de estimular o desenvolvimento do pequeno Pedro. A mãe é só elogios ao modo como a visitadora trata o filho e já percebe as primeiras mudanças. “É um programa bom. É algo que vai beneficiar com certeza não só a mim, mas a muitas pessoas”, afirmou.

 Agda ressalta ainda a relação da criança com a visitadora. “Ela já o pegou no colo e tenta se entender com ele, ter algum contato mais físico, uma brincadeira. Eu senti bastante confiança. Pedro fica alegre e percebo que, espontaneamente, ele gosta dela”, contou. 

 Pedro é uma das 2.673 crianças com deficiência atendidas pelo Criança Feliz. No total, o programa chega a mais de 195 mil pessoas – sendo que 23 mil são gestantes. A ciência demonstra que o acompanhamento, as orientações e os estímulos oferecidos pelo programa vão impactar no desenvolvimento da inteligência dessas crianças, possibilitando que elas tenham um futuro melhor. No caso das que possuem algum tipo de deficiência, o estímulo precoce, desde a gestação, pode significar um futuro com mais qualidade de vida e autonomia.

 O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, destaca a importância dessa ação. “Quanto mais cedo se começa a estimular as crianças, melhor o resultado. Mais autonomia elas terão ao longo da vida, melhor será sua resposta, o seu desempenho. Com certeza, ajudará muito a família no cuidado com seus filhos”, apontou.

Saiba Mais

Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o programa Criança Feliz busca promover o desenvolvimento infantil de maneira integral. A política é voltada para as crianças de 0 a 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e aquelas de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Em todo o país, 2.555 municípios aderiram ao programa. A visitação domiciliar já ocorre em 1.779 cidades com 195 mil pessoas atendidas.

Informações sobre os programas do MDS:

0800 707 2003

 Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa