Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Fevereiro > Terra defende inclusão do Brasil entre pioneiros pela erradicação da violência infantil

Notícias

Terra defende inclusão do Brasil entre pioneiros pela erradicação da violência infantil

POLÍTICAS PÚBLICAS

Ministro participa de reunião da Cúpula Agenda 2030 na Suécia pelo fim da violência contra crianças
publicado  em 15/02/2018 15h25
Exibir carrossel de imagens Foto: Divulgação/MDS

Brasília - O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, defendeu nesta quinta-feira (15) a inclusão do Brasil no grupo de países pioneiros pela erradicação da violência infantil. A proposta foi apresentada durante o encontro da Cúpula Agenda 2030, que reúne representantes de mais de 20 países em Estocolmo, na Suécia, para debater ações de proteção às crianças.

Segundo o ministro, o governo brasileiro – por meio dos ministérios do Desenvolvimento Social e dos Direitos Humanos - considera estratégico o ingresso do Brasil na parceria global para a superação da violência contra crianças e adolescentes. “Esta é uma preocupação constante, uma vez que os mais jovens são vítimas usuais de agressões, sejam sexuais, domésticas ou de infanticídio. Assim, nossa proposta é colaborar para a discussão e trocar informações com diversos outros países, buscando o que há de melhor para aplicar no Brasil”, enfatizou ele.

Osmar Terra também participou de conversas entre líderes e de uma reunião com a ministra das Crianças, da Terceira Idade e da Igualdade de Gênero da Suécia, Asa Regnér, acompanhado do embaixador do Brasil na Suécia, Marcos Vinicius Pinta Gama.

A proposta da inclusão do Brasil entre os países pioneiros ainda será avaliada por uma comissão, mas foi vista de forma positiva pela ministra sueca. Ela destacou o papel brasileiro no combate à violência infantil, além da importância de parcerias para acelerar a implementação de ações efetivas e o investimento em programas de atenção às famílias.

# Cúpula Agenda 2030 - Suécia

Asa Regnér explicou que as baixas taxas de mortalidade infantil e de abusos contra crianças na Suécia estão ligadas a políticas públicas que visam o bem estar da população. Desde os anos 70, existem leis que tratam de direitos e das responsabilidades dos pais, além de programas voltados ao desenvolvimento infantil integral na primeira infância.

De acordo com Osmar Terra, o programa Criança Feliz é um exemplo das ações desenvolvidas pelo governo brasileiro para acompanhar e orientar as famílias. Além de estimular o desenvolvimento da criança, ele também atua na prevenção da violência. No encontro, o ministro destacou ainda outros avanços realizados no país, como a implantação do Marco Legal da Primeira Infância, em 2016, e a lei de 2014 contra castigos corporais.

“Nosso objetivo é participar desse esforço mundial para atuar com foco nas crianças, principalmente entre 0 e 6 anos de vida. O Brasil já possui uma série de leis e medidas protetivas, mas precisamos medir esses efeitos, acompanhar os resultados para termos políticas ainda mais eficientes na redução da violência como um todo”, ressaltou. 

Veja também:
Osmar Terra discute estratégias de combate à violência infantil

Debates - Ao longo de dois dias, a reunião da Cúpula Agenda 2030 na Suécia debateu estratégias e soluções para acabar com a violência contra crianças. Na ocasião, o ministro Osmar Terra convidou a ministra sueca Asa Regnér para participar da conferência internacional organizada pelo governo brasileiro a ser realizada em São Paulo, nos dias 20 e 21 de março. O encontro reunirá representantes mundiais de várias áreas para discutir o desenvolvimento integral na primeira infância.

*Por Diego Queijo

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa