Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2018 > Fevereiro > Bolsa Família bate recorde no acompanhamento dos estudantes

Notícias

Bolsa Família bate recorde no acompanhamento dos estudantes

CONDICIONALIDADES

De acordo com o último balanço, 92,94% dos alunos tiveram a frequência escolar registrada. A marca é o melhor resultado desde 2006
publicado  em 08/02/2018 16h37
Foto: Ubirajara Machado/MDS

Brasília - O acompanhamento dos estudantes beneficiários do Bolsa Família, nos meses de outubro e novembro de 2017, alcançou a melhor cobertura nacional desde 2006: foi registrada a frequência de 13,5 milhões de crianças e jovens, entre 6 a 17 anos de idade. Os dados demonstram que 92,94% dos alunos que participam do programa foram acompanhados.

Desse total de estudantes, 95,39% (12,9 milhões) foram assíduos em sala de aula, cumprindo a condicionalidade de educação. De acordo com a coordenadora geral de Operacionalização das Condicionalidades do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Ana Paula Guimarães, o resultado evidencia que o Bolsa Família reforça a importância da educação na vida das famílias beneficiárias, além de contribuir para manter crianças e jovens na escola.

“Um dos objetivos do acompanhamento é garantir que o acesso ao ensino esteja ocorrendo, o que é importante para que, ao longo do tempo, essas famílias consigam romper o ciclo de pobreza”, afirma a coordenadora.

Confira o resultado do acompanhamento de educação em cada município

Estados  Total de Alunos Beneficiários   Alunos acompanhados*   Cumpriram condicionalidade** 
 Quant.   %   Quant.   % 
Distrito Federal 104.967 95.843 91,31% 93.069 97,11%
Goiás 362.308 333.809 92,13% 319.387 95,68%
Mato Grosso 194.221 178.780 92,05% 171.742 96,06%
Mato Grosso do Sul 150.025 136.828 91,20% 128.036 93,57%
Centro Oeste 811.521 745.260 91,83% 712.234 95,57%
Acre 128.956 115.769 89,77% 113.102 97,70%
Amapá 101.140 89.743 88,73% 89.215 99,41%
Amazonas 559.583 502.309 89,76% 488.940 97,34%
Pará 1.191.073 1.113.664 93,50% 1.090.008 97,88%
Rondônia 107.434 100.642 93,68% 97.027 96,41%
Roraima 59.410 55.409 93,27% 53.942 97,35%
Tocantins 149.684 140.470 93,84% 135.938 96,77%
Norte 2.297.280 2.118.006 92,20% 2.068.172 97,65%
Paraná 374.364 352.510 94,16% 324.115 91,94%
Rio Grande do Sul 389.176 374.999 96,36% 345.684 92,18%
Santa Catarina 139.850 131.853 94,28% 126.303 95,79%
Sul 903.390 859.362 95,13% 796.102 92,64%
Alagoas 427.427 401.226 93,87% 389.864 97,17%
Bahia 1.718.055 1.565.945 91,15% 1.517.290 96,89%
Ceará 1.000.745 943.184 94,25% 908.693 96,34%
Maranhão 1.152.293 1.040.585 90,31% 1.023.551 98,36%
Paraíba 472.310 430.831 91,22% 420.550 97,61%
Pernambuco 1.081.532 1.019.049 94,22% 987.563 96,91%
Piauí 433.069 408.145 94,24% 403.878 98,95%
Rio Grande do Norte 338.819 318.449 93,99% 305.151 95,82%
Sergipe 262.589 248.409 94,60% 231.797 93,31%
Nordeste 6.886.839 6.375.823 92,58% 6.188.337 97,06%
Espírito Santo 185.423 179.075 96,58% 160.252 89,49%
Minas Gerais 1.121.223 1.036.005 92,40% 980.269 94,62%
Rio de Janeiro 843.009 766.643 90,94% 711.609 92,82%
São Paulo 1.503.501 1.444.449 96,07% 1.284.676 88,94%
Sudeste 3.653.156 3.426.172 93,79% 3.136.806 91,55%
Brasil 14.552.186 13.524.623 92,94% 12.901.651 95,39%

 O resultado é fruto do trabalho realizado pelas coordenações Estaduais e municipais de ensino e do Bolsa Família, e da articulação entre os ministérios do Desenvolvimento Social e da Educação. Ao longo do segundo semestre do ano, os dados levantados também foram qualificados junto ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Para as famílias com dificuldade em cumprir as condicionalidades, pode haver efeitos no recebimento do benefício, como bloqueios e suspensões. Os cancelamentos, porém, só ocorrem em último caso. Ainda segundo Ana Paula Guimarães, os dados do acompanhamento permitem identificar situações de vulnerabilidade social vivenciadas pelas famílias e ajudam a orientar a atuação do governo.  

Cabe ao poder público dar atenção especial às famílias em situação de reiterado descumprimento, desenvolvendo ações para acompanhá-las e auxiliá-las a voltarem a acessar os serviços de educação e de saúde. 

Saiba Mais
O Bolsa Família é um programa voltado para famílias brasileiras extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85) e pobres (renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170). O valor repassado a cada usuário varia conforme o número de membros da família, idade e renda declarada no Cadastro Único. Ao ingressar no programa, as famílias recebem o benefício mensalmente e, como contrapartida, cumprem condicionalidades nas áreas de saúde e educação. 

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa