Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Setembro > Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade é oportunidade de negócios e troca de experiências

Notícias

Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade é oportunidade de negócios e troca de experiências

AGRICULTURA FAMILIAR

Agricultores familiares mostram, em mais de 80 estandes, produtos dos seis biomas brasileiros
publicado  em 12/09/2017 19h39
Exibir carrossel de imagens Foto: Rafael Zart/MDS

Brasília – A agricultora familiar Andreia Silva, 52 anos, trouxe os doces de frutas secas do Cerrado produzidos na Vila de Sagarana, pequeno distrito de Arinos, em Minas Gerais, para a Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade, que acontece em Brasília até sexta-feira (15), durante o X Congresso Brasileiro de Agroecologia. 

Ela diz que é a primeira vez que participa de um grande evento. A oportunidade de trazer os produtos para Brasília aumentou a esperança da agricultora por bons negócios. “Percebemos que é um ganho participar de uma feira tão grande como essa, porque, além da troca de experiências, temos a possibilidade de fazer novos negócios. Estamos muito felizes de estar aqui. Acho que a gente não vai ter produto suficiente até o final”, contou com um sorriso no rosto.

A agricultora expõe os produtos no estande do Centro de Referência em Tecnologias Sociais do Sertão (Cresertão), uma das 80 bancas da feira que representam os seis biomas brasileiros –  Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa.

 Além dos produtos típicos da região do sertão mineiro, a associação também comercializa hortaliças e frutas em feiras e por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

 "O PAA ajuda na geração de renda e na questão do comércio justo. Houve uma mudança significativa na nossa comunidade. Mudamos algumas práticas familiares ao cuidar mais do alimento e perceber que podemos diversificar a cultura. Tudo isso veio com o PAA”, afirmou Andréia.

Convidada pela rede Slow Food, a Associação de Jovens Agroecologistas Amigos do Cabeço (Joca) vieram de Jandaíra, no Rio Grande do Norte, para apresentar o mel da abelha Jandaíra. Conhecida por não ter ferrão, a abelha produz um mel quase branco muito usado na alta gastronomia.

Além do mel, a Joca também planta hortaliças e frutas. Tudo é vendido para o PAA. Para a agricultora familiar Francisca Silene da Silva, 30 anos, o programa é o caminho para o pequeno produtor vender o seu excedente. “Muitas vezes, a gente tem uma produção e não tem pra quem vender. O PAA facilita essa venda. Além disso, a gente tem o incentivo para aumentar a produção e vender mais.”

Com o convite para participar do evento, Francisca ficou empolgada com a possibilidade de fazer bons negócios. “Essa é uma oportunidade ótima pra gente divulgar o nosso produto. Mostrar para outros Estados que o trabalho com agroecologia dá certo.” 

A Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade está sendo promovida no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. A entrada é gratuita.

Evento – O Congresso de Agroecologia 2017 é a realização simultânea do VI Congresso Latino-americano de Agroecologia, X Congresso Brasileiro de Agroecologia e V Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno.

Os eventos são promovidos pela Sociedade Científica Latino-americana de Agroecologia (Socla) e Associação Brasileira de Agroecologia (ABA-Agroecologia), organizados em Brasília por uma comissão formada por representantes da Embrapa, Universidade de Brasília, Emater-DF, Secretarias de Estado do GDF (Seagri e Sedestmidh), Ibram e ISPN. Conta com o apoio de vários ministérios, organizações e movimentos sociais. O evento é patrocinado por BNDES, Itaipu Binacional e Fundação Banco do Brasil.

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Tendas Alimentação Saudável e Dona Flor: Saberes e Práticas de Saúde e Cura  (12/09/2017)

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa