Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Novembro > “Origem da violência não é apenas social”, afirma Osmar Terra

Notícias

“Origem da violência não é apenas social”, afirma Osmar Terra

Audiência pública

O ministro do Desenvolvimento Social participou de audiência pública promovida pela Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência
publicado  em 08/11/2017 20h26
Foto: Mauro Vieira/MDS

Brasília – O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, reforçou nesta quarta-feira (8) que a origem da violência vai além da área social. Segundo ele, a ciência já demonstrou que o ser humano precisa ser bem estimulado e acompanhado no início da vida para, assim, reduzir as chances do desenvolvimento de um comportamento violento.

Terra participou da primeira audiência pública promovida pela Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência para debater o tema “O enfrentamento da violência no Legislativo e nas Políticas de Estado”. O encontro ocorreu no auditório Freitas Nobre, da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Na ocasião, ele apresentou dados científicos que mostram a importância de estimular as crianças nos primeiros mil dias de vida. “O controle do impulso se organiza no cérebro nos primeiros 18 meses de vida. A criança que vive a violência em casa e não recebe os estímulos corretos pode ter problemas para o resto da vida e ser potencialmente mais agressiva do que as outras”.

Além disso, destacou as ações do Criança Feliz, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). Voltado às famílias de baixa renda, o programa promove o desenvolvimento infantil pleno, fortalecendo os vínculos afetivos e levando orientações aos pais. A iniciativa tem como ponto central a visitação domiciliar. 

O  Criança Feliz integra ações nas áreas da saúde, assistência social, cultura, educação e garantia de direitos. Os beneficiários do Bolsa Famílias são acompanhados desde a gestação até os três anos. Para quem recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o atendimento ocorre até os seis anos.

Segundo Terra, a atuação intersetorial é a melhor forma de prevenir a violência. “A ação integrada ajuda a prevenir e a detectar precocemente se a criança possui algum tipo de transtorno. Estamos trabalhando com a questão da saúde, do transtorno mental, das drogas e da educação”.

Em sua fala, o ministro explicou também a importância da definição correta e precisa do conceito de violência para embasar políticas públicas que produzam avanços para a sociedade.

Comissão – A Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência tem por objetivo a articulação de ações para prevenir a violência e envolver diversos agentes sociais. A comissão é presidida pela deputada federal do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius.

Participaram ainda da audiência pública a coordenadora da Secretaria da Mulher da Câmara, deputada Soraya Santos, a presidente da Comissão Especial da Cultura da Paz, deputada Keiko Ota, e o membro da Comissão Especial Cultura da Paz, deputado Eros Biondini.

 *Por Diego Queijo

 

Informações sobre os programas do MDS:

0800 707 2003

Informações para a imprensa:

Ascom/MDS

(61) 2030-1505

www.mds.gov.br/area-de-imprensa