Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Março > PAA Leite no Maranhão beneficia 13,2 mil famílias e 616 agricultores

Notícias

PAA Leite no Maranhão beneficia 13,2 mil famílias e 616 agricultores

AGRICULTURA FAMILIAR

Programa já investiu R$ 7,4 milhões para garantir a distribuição gratuita de leite para famílias de baixa renda e incentivar a produção dos agricultores familiares
publicado  em 10/03/2017 14h34

Brasília – Mais de 13,2 mil famílias e 616 agricultores foram beneficiados no Maranhão pela modalidade Incentivo à Produção e Consumo de Leite do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), o programa já investiu R$ 7,4 milhões no estado para garantir a distribuição gratuita de leite para famílias de baixa renda e incentivar a produção dos agricultores familiares.

No total, 616 agricultores produziram leite para 13.271 famílias de baixa renda e 31 entidades do estado. O leite é doado prioritariamente para entidades da rede socioassistencial, de saúde e educação. O objetivo é atender famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional ou diretamente para famílias registradas no Cadastro Único, com perfil de renda do Bolsa Família.

Para avaliar e monitorar o PAA Leite no estado, técnicos do MDSA visitarão, entre os dias 13 e 17 deste mês, os municípios de São Luís, Alto Alegre do Maranhão, São Mateus do Maranhão, Peritoró, Timbiras e Codó. Eles participarão de encontros com beneficiários fornecedores, famílias beneficiárias e representantes de entidades, laticínios, além de reunião na Secretaria de Desenvolvimento Social do Maranhão.

Venda certa – O produtor Vicente Pontes, 49 anos, é dono de uma pequena propriedade na zona rural do município de Codó (MA). Ele é um dos 616 fornecedores do PAA Leite. Casado e pai de três meninos, o dinheiro do programa representa mais da metade do valor recebido por ele para sustentar a família e investir na propriedade.

Com o PAA, ele comprou vacas, ordenha e forrageiras. Tinha sete vacas; hoje são 30. Produz quase 70 litros de leite por dia.

A compra do leite é feita pelo governo federal por meio da Associação dos Produtores de Leite de Codó (Aplec), que reúne mais de 20 pequenos produtores. “A chegada do programa foi uma alegria, uma satisfação para todos nós porque temos para quem vender e sabemos que alguém vai receber o produto. Ele mudou a minha vida, ajudou muito”.

A Casa de Davi, no município de São Mateus do Maranhão, é uma entidades beneficiadas pelo leite produzido pelos produtores de Codó. A organização não governamental trabalha na reabilitação de dependentes químicos – a maioria, vítimas do crack.

Coordenadora do projeto social, Edicilene da Silva, 43, trabalha há nove anos no local. Duas vezes por semana, vai ao posto de distribuição do município para receber os 20 litros de leite repassados pelo PAA. “Temos muito cuidado com a alimentação e precisamos inserir leite na dieta porque ele ajuda na desintoxicação. O leite do programa é de boa qualidade”.

A Casa de Davi fica no povoado do Limão, distante cerca de quatro quilômetros do centro da cidade. Ela tem capacidade para atender 45 pessoas, mas está hoje com 23 devido à rotatividade dos pacientes.

Ao saber do destino do leite produzido em sua pequena propriedade, o produtor Vicente diz que a vocação do programa para levar o produto a quem mais precisa também é motivo de orgulho. “Por isso que faço tudo sempre com o maior gosto. Tiro leite com a maior higiene e cuido muito bem da saúde das minhas vacas. Atendemos muita gente, tanto do Codó quanto dos municípios vizinhos. É leite bom. Pode abrir e beber tranquilo porque tem dedicação e qualidade”, garante.

Informações sobre os programas do MDSA:
0800 707 2003 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa