Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Março > Estrangeiros conhecem políticas sociais do Brasil durante o Seminário Pan-Amazônico

Notícias

Estrangeiros conhecem políticas sociais do Brasil durante o Seminário Pan-Amazônico

Proteção Social

Representantes de quatro países visitaram um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e uma Central do Cadastro Único na capital paraense
publicado  em 30/03/2017 21h02
Foto: Mauro Vieira/MDSA

Belém (PA) – Representantes de quatro países participaram nesta quinta-feira (30) de uma visita de campo como parte das atividades do Seminário Pan-Amazônico de Proteção Social, que ocorre em Belém (PA).  O grupo conheceu um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e uma Central do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal na capital paraense.

“São experiências muito ricas de interação entre os três entes federados e que podem ser replicadas com as devidas proporções e respeito às diferenças entre os países”, afirmou o diretor de Transferências Monetárias de Prosperidade Social da Colômbia, Julián Torres. Ele visitou os locais acompanhado de representantes do Equador, Guiana e Peru. 

No Cras de Outeiro, bairro distante 25 quilômetros do Centro de Belém, o grupo conheceu a estrutura local de proteção social básica da Assistência Social. Lá são oferecidos à população a inserção no Cadastro Único, o Programa de Atenção Integral à Família (Paif), o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos, além de inscrições para cursos profissionalizantes.

O garçom Michel Germano, que recebeu capacitação em um curso ofertado pelo Cras, contou que teve sua vida transformada com a chegada do primeiro emprego. “Com o dinheiro que estou recebendo, ajudo minha avó e sonho em fazer a faculdade de história”, disse.

Segundo o coordenador do Cras de Outeiro, Nadilson das Neves, as qualificações mais solicitadas são as ligadas ao setor de turismo. “Avaliamos as necessidades visando ao potencial da localidade”, destacou.

Já no Centro do Cadastro Único, os estrangeiros conheceram o local onde são processados os dados enviados pelos 12 Cras da Região Metropolitana de Belém. Atualmente, a capital tem 165 mil famílias inscritas no Cadastro Único. A ferramenta é a porta de entrada para mais de 20 programas sociais, entre eles, o Bolsa Família, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA). No mês de março, o MDSA repassou R$ 17,8 milhões a 113,1 mil famílias beneficiárias do programa em Belém.   

Seminário – O Seminário Pan-Amazônico reúne representantes de oito países: Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Peru, República da Guiana, Suriname e Bolívia. O objetivo do evento, que segue até sexta-feira (31), é promover a troca de experiências sobre proteção social na região amazônica. Participam do encontro mais de 200 especialistas, gestores da assistência social, representantes de povos e comunidades tradicionais, movimentos sociais e organizações internacionais. Ao final, será assinada a Carta de Belém. O documento apontará os compromissos dos países em promover a justiça social, igualdade, proteção social e o uso sustentável dos recursos naturais da região. 

O encontro é promovido pelo MDSA em parceria com Banco Mundial, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ), Iniciativa Brasileira de Aprendizagem por um Mundo sem Pobreza (WWP), Marinha do Brasil, Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda do Pará e prefeituras de Belém, Barcarena e Acará.

Informações sobre os programas do MDSA:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa