Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Março > Agricultores familiares recebem delegações estrangeiras

Notícias

Agricultores familiares recebem delegações estrangeiras

SEGURANÇA ALIMENTAR

Representantes do Equador e da Guiana conheceram os programas de Aquisição de Alimentos e Cisternas. Visita técnica fez parte da programação do Seminário Pan-Amazônico de Proteção Social
publicado  em 31/03/2017 16h09

Belém – Agricultores familiares que participam do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), tiveram a oportunidade de apresentar sua produção para representantes do Equador e da Guiana. A visita técnica ocorreu no município paraense de Barcarena e fez parte da programação do Seminário Pan-Amazônico de Proteção Social, realizado até esta sexta-feira (31) em Belém.

Jorge Pinheiro acredita que o PAA é um grande incentivo para a agricultura familiar no país. Ele produz alface hidropônica, açaí, banana, couve e farinha de mandioca. “Esse programa incentiva a gente a trabalhar. Hoje os parceiros conversam entre si. Acho que o PAA tinha de ser expandido, pois, se tiver mais abertura, vai ter mais adesão”, afirmou.

A adesão ao programa em Barcarena é mista, ou seja, o município adere ao PAA em conjunto com o Estado. Atualmente, 43 famílias do município comercializam frutas e hortaliças por meio da modalidade Compra com Doação Simultânea. O programa doa os alimentos para quatro entidades socioassistenciais.

Socorro Souza Brito e Enoq Oliveira Fonseca estão participando do PAA há um mês. O casal e os cinco filhos produzem frutas e hortaliças. “A gente ouviu falar sobre o programa e se interessou. É uma renda que nos ajuda a investir. Agora, a gente está plantando e produzindo mais”.

Segundo a coordenadora do PAA no município paraense, Marcelia Correa, as famílias são incentivadas a buscar capacitação. Muitos agricultores já participaram de cursos sobre manipulação de alimentos e comercialização. “A gente precisa ensinar as técnicas, passar as informações e orientações. As capacitações ajudam muito essas famílias”.

Para o diretor de Fomento à Produção e à Estruturação Produtiva do MDSA, Francisco Mello, o governo federal tem investido em diferentes ações para melhorar a vida dos agricultores familiares. “Com os programas, garantimos o acesso à água e o acesso a mercados para que os produtores comercializem os alimentos”.

Durante a visita, Mervyn Williams, assessor do Ministério dos Assuntos Indígenas da Guiana, disse que a segurança alimentar é algo muito importante para seu país. “Aprendemos muito com o programa que foi apresentado pelo Brasil. Um programa que alinha agricultura familiar e alimentação nas escolas, por exemplo, é algo que precisamos explorar em meu país”.

Acesso à água – Além de visitar os agricultores familiares, os estrangeiros também conheceram sistemas de captação de água da chuva instalados na comunidade quilombola Menino Jesus, localizada em Acará (PA). A tecnologia social do Programa Cisternas beneficia 27 famílias. Dos 101 sistemas instalados no município, 12 estão em áreas quilombolas.

Shirleim Santiago Telles, 28 anos, tem um sistema instalado em casa. Para ela, a vida melhorou muito após a chegada da tecnologia. “Aqui chove muito, e agora temos como armazenar a água. Antes, antes a gente tinha que andar muito para pegar água”, contou.

Ministro participa do Seminário Pan-Amazônico de Proteção Social - 27/03/2017

Evento – O Seminário Pan-Amazônico de Proteção Social é promovido pelo MDSA em parceria com Banco Mundial, Unesco, Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ), Iniciativa Brasileira de Aprendizagem por um Mundo sem Pobreza (WWP), Marinha do Brasil, Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda do Pará e prefeituras de Belém, Barcarena e Acará.

Informações sobre os programas do MDSA:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa