Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Maio > Encontro de Vigilância Socioassistencial discute o uso do Cadastro Único

Notícias

Encontro de Vigilância Socioassistencial discute o uso do Cadastro Único

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Evento reúne em Brasília mais de 350 pessoas, entre técnicos, gestores e conselheiros da assistência social, além de professores e pesquisadores
publicado  em 25/05/2017 15h31
Foto: Divulgação/MDSA

Brasília – A utilização do Cadastro Único como ferramenta para subsidiar a construção do Diagnóstico Socioterritorial no Sistema Único de Assistência Social (Suas) é tema do X Encontro Nacional de Vigilância Socioassistencial. Promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), o evento segue até esta sexta-feira (26), em Brasília, com a participação de mais de 350 pessoas, entre técnicos, gestores e conselheiros da assistência social, além de professores e pesquisadores. 

O secretário adjunto de Assistência Social do MDSA, Antônio Henriques, explica que o encontro serve para debater a implementação da vigilância socioassistencial em todo o território nacional. “Hoje já temos 2/3 dos municípios operando o serviço. Mas temos muito que avançar, uma vez que a vigilância é a ferramenta que nos dá as informações necessárias para tomarmos decisões sobre serviços e recursos a serem alocados”. No evento, será feito o planejamento das ações a serem implementadas nos municípios.

A Vigilância Socioassistencial é uma área vinculada à gestão do Suas com o objetivo de produzir e sistematizar informações sobre as situações de vulnerabilidade e risco que incidem sobre as famílias e os indivíduos. Também são levadas em consideração as características e distribuição da rede socioassistencial. Esses dados subsidiam o planejamento, supervisão e execução dos serviços da assistência social.

Informação qualificada –  Para o diretor de Condicionalidades do MDSA, Eduardo Pereira, o Cadastro Único é um instrumento fundamental para fazer a identificação e a caracterização das populações-alvo da política de assistência social. “É importante que a gente tenha à disposição as informações que o cadastro oferece para que a possamos consolidar os serviços e aprimorar as ações da política”, reforçou.

Já o presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), Fábio Bruni, disse que o monitoramento é uma prática que deve ser constante. “Sem a informação não é possível trabalhar. A informação qualificada é uma estratégia de ação e passou a ser a principal ferramenta do controle social”.

Qualificação – Ao participar do encontro, a secretária adjunta de Assistência Social do município paraense de Barcarena, Odete Pantoja, falou sobre a oportunidade de qualificar a equipe técnica que realiza o atendimento ao cidadão. “Essa troca de experiências é primordial para levar conhecimento para o nossa região. Isso nos permite fazer diagnósticos mais precisos e, assim, investir em campanhas e programas sociais", destacou.

Informações sobre os programas do MDSA:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa