Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Maio > Criança Feliz recebe contribuições de especialistas internacionais em primeira infância

Notícias

Criança Feliz recebe contribuições de especialistas internacionais em primeira infância

DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Iniciativa do governo federal é voltada para o desenvolvimento infantil integral dos beneficiários do Bolsa Família e de crianças que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC)
publicado  em 05/05/2017 18h53
Foto: Patrick Grosner/MDSA

Brasília – O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) recebeu nesta semana as contribuições de três especialistas internacionais em primeira infância para a implementação do Programa Criança Feliz. As sugestões foram apresentadas pela diretora do Centro de Desenvolvimento Infantil na Fundação de Desenvolvimento e Pesquisa da China, Mary Young, pela secretária-executiva da Rede Hemisférica Parlamentares e ex-parlamentares pela Primeira Infância, Gaby Fujimoto, e pela diretora do Centro de Educação Pré-Escolar de Cuba, Miriam Díaz González.

Em reunião com o secretário nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano, Halim Girade, elas discutiram a melhor forma de promover as capacitações dos visitadores do programa, além da elaboração de protocolos de visitação das famílias. Com atenção voltada para a primeira infância, o Criança Feliz acompanhará os beneficiários do Bolsa Família até os 3 anos de idade e as crianças de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Com foco na visitação domiciliar, o programa reunirá ações nas áreas de saúde, educação e cultura, a fim de promover o desenvolvimento infantil integral.

 De acordo com Miriam González, o Criança Feliz está sendo construído de forma a atender a realidade da população brasileira. “O Criança Feliz é um programa único, não é uma réplica de outro modelo. Nós estamos contribuindo em conjunto, para um programa próprio e com identidade própria”, ressaltou.

 A pediatra Mary Young destacou a importância de investir na primeira infância para que as crianças tenham oportunidades melhores no futuro. “Começando bem cedo, com atenção às mães que estão fazendo o pré-natal, o programa ajudará no desenvolvimento das crianças. Desta forma, elas terão melhor desempenho na escola e futuramente no mercado de trabalho”, explicou.

 Gaby Fujimoto citou ainda outros benefícios desse tipo de iniciativa. Segundo ela, as crianças que participam de programas de desenvolvimento infantil têm menos problemas com violência e crescem mais saudáveis. “Os resultados do Programa Criança Feliz poderão ser percebidos em muito pouco tempo. Teremos cidadãos mais preparados e dispostos a viver em paz”, disse.

 Programa – Em todo o país, 2.547 municípios já aderiram ao Criança Feliz. Coordenado pelo MDSA, o programa irá orientar os pais sobre a maneira adequada de estimular o desenvolvimento dos filhos, principalmente nos primeiros mil dias de vida. O objetivo é acompanhar mais de 4 milhões de crianças até 2018.

 Informações sobre os programas do MDSA:
0800 707 2003

 Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa