Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Junho > Comunidade indígena recebe 11 cisternas escolares em Minas Gerais

Notícias

Comunidade indígena recebe 11 cisternas escolares em Minas Gerais

PROGRAMA CISTERNAS

Cerca de dois mil indígenas da etnia Maxakali foram beneficiados
publicado  em 08/06/2017 19h20
Foto: Divulgação

Brasília – O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) entregou 11 cisternas escolares no território da etnia indígena Maxakali. O povo vive em aldeias localizadas nas cidades de Santa Helena de Minas, Bertópolis, Ladainha e Teófilo Otoni, na região Nordeste de Minas Gerais. As unidades representam investimento de quase R$ 147 mil do Programa Cisternas, coordenado pela pasta. As cisternas vão garantir o acesso de duas mil pessoas à água de qualidade.

A entrega das cisternas foi marcada por rituais tradicionais da cultura local. Além de pintar as cisternas com desenhos dos seus alimentos e animais sagrados, os Maxakalis entoaram vários cantos.

“A reação deles foi muito positiva, pois colocaram a cultura Maxakali nas cisternas. Isso mostra o empoderamento da comunidade, trazendo o reservatório como uma solução para a vida deles”, destacou o diretor de Fomento à Produção e à Estruturação Produtiva do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Francisco Mello.

A etnia possui 6,5 mil hectares de terras demarcadas, mas não há rios ou cursos de água acessíveis na região. O abastecimento era feito apenas por poços perfurados. Quando faltava energia e as bombas paravam de funcionar, o risco de escassez de água era iminente. Para diminuir o risco de ficar sem reservas, os indígenas eram obrigados a caminhar longas distâncias para encher os baldes d’água.

Antes de iniciar a construção das cisternas, processo que leva aproximadamente duas semanas, as entidades que executam o programa iniciaram um processo de mobilização dos moradores do local. Eles também foram capacitados para limpar e fazer reparos, caso seja necessário. Todo o treinamento foi feito na língua Maxakali pela Cáritas Diocesana da cidade de Almenara (MG).

Para ter acesso à comunidade, o governo federal contou com o apoio da Secretaria Nacional de Saúde Indígena (Sesai), da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater), e principalmente, da Fundação Nacional do Índio (Funai), responsável por intermediar a parceria entre a comunidade e o MDS.

Parceria – O Programa Cisternas é executado pelo MDSA em parceria com governos estaduais, municipais, consórcios públicos municipais e organizações da sociedade civil, como a Associação Programa Um Milhão de Cisternas (AP1MC) e o Memorial Chico Mendes (MCM).

Saiba mais sobre as cisternas nas escolas

A ação proporciona acesso à água de qualidade e em quantidade suficiente para atender às necessidades de alunos e professores de escolas da zona rural.

A tecnologia social é a cisterna de placas de cimento, com capacidade para captar até 52 mil litros de água da chuva, a partir do telhado da escola. O volume captado permite beber e cozinhar por até oito meses. São realizadas formações dos professores e alunos para a gestão da água, práticas de convivência e educação contextualizada.

Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa