Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Fevereiro > Osmar Terra debate políticas sociais no Conecta SUS

Notícias

Osmar Terra debate políticas sociais no Conecta SUS

DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Estratégias para emancipação dos beneficiários do Bolsa Família foram apresentadas para gestores municipais da área da saúde de Goiânia
publicado  em 01/02/2017 17h19
Foto: Mauro Vieira/MDSA

Brasília – O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, debateu as políticas e programas sociais da pasta nesta quarta-feira (1º), por meio de videoconferência, durante o 1º Fórum Conexão Futuro Saúde (Conecta SUS), em Goiânia (GO).

Terra ressaltou a importância de programas, como o Bolsa Família, e do Benefício de Prestação Continuada (BPC). “O Bolsa e o BPC repassam R$ 80 bilhões por ano aos mais pobres, movimentando a economia do país”.

O ministro reforçou a necessidade de incentivar a emancipação das famílias, com ações voltadas à geração de emprego e renda. “Queremos que os beneficiários do Bolsa Família sejam incluídos no mercado de trabalho e tenham renda própria”.

Uma das estratégias, de acordo com Terra, é a parceria com prefeitos. Eles serão premiados por ações que promovam a inclusão produtiva e a redução do número de pessoas que dependem do programa de transferência de renda.

“Vamos estimular as prefeituras a emanciparem os beneficiários. Eles vão receber um prêmio pela proporção de famílias inseridas no mercado que, consequentemente, ganharem autonomia”, acrescentou.

Terra destacou ainda a importância do investimento nos jovens beneficiários do Bolsa Família. “Uma boa parte não trabalha e não estuda. Vamos proporcionar cursos profissionalizantes na área de Tecnologia da Informação e, em parceria com as prefeituras, criar startups para que eles possam ter autonomia financeira”.

Criança Feliz – O programa que vai promover o desenvolvimento infantil também foi destaque na videoconferência. Lançado pelo governo federal em outubro do ano passado, o Criança Feliz irá priorizar gestantes e crianças de zero a três anos de idade beneficiárias do Bolsa Família, e crianças de zero a seis anos que recebem o BPC. Até 2018, cerca de 4 milhões de crianças devem ser atendidas.

“Elas terão uma oportunidade única de ter um acompanhamento, uma estimulação precoce. As famílias terão o apoio necessário para que seus filhos tenham a mesma igualdade de condições daquelas crianças que nascem em famílias com maior poder aquisitivo”, disse Terra.

Complementando essa ação, o ministério discute diretrizes de implantação dos Centros-dia para crianças com microcefalia causada pelo zika vírus. A ação faz parte do Criança Feliz para que as famílias tenham melhores condições para estimular o desenvolvimento das crianças com necessidades especiais.

Informações sobre os programas do MDSA:
0800 707 2003 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa