Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Fevereiro > Ministro e primeira-dama promovem reunião de mobilização do Criança Feliz em Brasília

Notícias

Ministro e primeira-dama promovem reunião de mobilização do Criança Feliz em Brasília

Primeira Infância

Osmar Terra e Marcela Temer apresentaram ações do programa para primeiras-damas de municípios e estados, prefeitas e vice-governadoras
publicado  em 09/02/2017 16h59
Foto: Mauro Vieira/MDSA

Brasília – Primeiras-damas de municípios e estados, prefeitas e vice-governadoras foram recebidas pela embaixadora do Programa Criança Feliz, a primeira-dama Marcela Temer, para uma reunião de mobilização a favor da implantação do programa em todo o país. A reunião, promovida nesta quinta-feira (9) no Palácio da Alvorada, contou também com a presença de representantes de entidades parceiras, do governo federal e das Nações Unidas. 

Marcela Temer ressaltou a importância dos investimentos na atenção à primeira infância para garantir um futuro melhor para as crianças e convocou todos para atuarem mobilizando e explicando à sociedade a importância dos cuidados adequados com os pequenos desde o início da vida. 

“O Criança Feliz não é uma política pública que vai gerar um retorno em curto prazo. É uma semente que está sendo plantada agora para que bons frutos sejam colhidos daqui a alguns anos. Quando investimos na primeira infância, estamos, na verdade, assegurando que as próximas gerações tenham um futuro melhor de justiça social, que tanto queremos, que tanto buscamos”, afirmou. 

Durante palestra, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, que coordena o programa, explicou as razões científicas que demonstram que investir na primeira infância é uma das melhores formas de combater a pobreza e construir uma geração de pessoas menos violentas e mais bem preparadas para a vida. 

“A ciência mostrou que é nos primeiros meses e anos de vida que as competências humanas se estabelecem, que ficamos com todos os alicerces de todas as habilidades desenvolvidos. Uma criança bem estimulada, bem cuidada vai ter um desenvolvimento humano melhor. Uma criança que tiver dificuldades nesse início da vida vai ter seu desenvolvimento prejudicado e com mais dificuldade para recuperar. Se trabalhamos bem este início da vida, mudamos a história da sociedade”, destacou Osmar Terra. 

Também participaram da reunião o economista-chefe do instituto Ayrton Senna e professor do Insper, Ricardo Paes de Barros, o representante das Nações Unidas no Brasil, Niky Fabiancic, o presidente da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Eduardo Queiroz, e a presidente da Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação, Lúcia Braga. Eles ressaltaram a importância dos cuidados e da estimulação para que as crianças desenvolvam todo o seu potencial como seres humanos e cidadãos. 

A primeira-dama do estado de São Paulo, Lu Alckmin, destacou que é fundamental conscientizar a sociedade sobre a importância dos cuidados com as crianças. “Aqui foi comprovado que, na primeira infância, é importante esse estar com a criança, a mãe, o pai, o cuidador. Cada vez mais, vamos envolver os municípios, junto com o estado, para ajudarmos a população que tanto precisa”. 

A prefeita de Pelotas (RS), Paula Mascarenhas, também participou do encontro. Para ela, a mobilização tem o efeito de ampliar o envolvimento da sociedade com a causa e potencializar os ganhos do Criança Feliz. O município gaúcho já desenvolve um programa de atenção à primeira infância. Muitas pessoas e instituições estão se envolvendo neste projeto, que é fantástico e importantíssimo. Ficou muito claro para quem participou o quanto é fundamental a gente estimular e desenvolver as crianças para o futuro de toda uma nação”. 

O Criança Feliz vai promover o acompanhamento e a estimulação na primeira infância. Visitadores capacitados irão às casas das famílias para mostrar aos pais a melhor forma de estimular os filhos e garantir que eles se desenvolvam melhor. Para os beneficiários do Bolsa Família, o acompanhamento será desde a gestação até os três anos de idade. Nas famílias que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o acompanhamento vai até os seis anos. A meta do programa é acompanhar 4 milhões de crianças até 2018. 

 

Informações sobre os programas do MDSA:
0800 707 2003  

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa