Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Agosto > MDS promove debate sobre a população idosa no Brasil

Notícias

MDS promove debate sobre a população idosa no Brasil

Durante encontro, gestores públicos e representantes de organizações privadas discutem ações e trocam experiências sobre a promoção do envelhecimento com qualidade de vida
publicado  em 07/08/2017 17h22
Exibir carrossel de imagens Fotos: Rafael Zart/MDS

Brasília – O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) promoveu, nesta segunda-feira (7), a oficina Políticas de Comunidades e Cidades Amigas do Idoso como Caminhos para o Envelhecimento Ativo. Promovido em Brasília, o encontro reúne gestores federais, estaduais e municipais, e representantes de organizações privadas com experiências na pessoa idosa. Além da troca de experiências, eles discutirão até esta terça-feira (8), na Escola Nacional de Administração Pública (Enap), ações para a promoção do envelhecimento com qualidade de vida e autonomia.

Atualmente, seis milhões de idosos estão registrados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O secretário nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano do MDS, Halim Girade, destacou que o foco da política no ministério será o envelhecimento ativo dessa população, que está em vulnerabilidade.

 “Reunimos grandes nomes nacionais e instituições, para dizer que vamos fazer comunidades e cidades amigas do idoso. Queremos fortalecer as políticas para a população idosa.”

 O secretário explicou ainda que serão desenvolvidos parâmetros para as ações de comunidades e cidades amigas do idoso. As comunidades receberão selos, “na medida em que elas melhorem e deixem mais confortável a vida da população idosa”.

 Para a secretária nacional de Assistência Social do MDS, Carminha Brant, o encontro é uma oportunidade para refletir políticas que precisam avançar. Ela destacou o trabalho do Sistema Único de Assistência Social (Suas) com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e o Centro Dia, que acolhe os idosos em vulnerabilidade.

 “É uma oficina onde temos que mostrar toda a experiência brasileira de atenção ao idoso. Já temos propostas e iniciativas de atenção que garantem um envelhecimento ativo, saudável e com todas as respostas possíveis.”

 Para conhecer todas as características da população idosa, que está no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, o MDS desenvolverá um diagnóstico. O documento está previsto para ser lançado no ano que vem. “São dados que estão no Cadastro Único, mas não foram explicitados ainda e analisados. Nós pretendemos trazer isso a público”, explicou a diretora de Atenção ao Idoso do ministério, Silvia Costa.

 
Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa