Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2017 > Abril > Agricultores familiares do sertão alagoano recebem tecnologias sociais de acesso à água

Notícias

Agricultores familiares do sertão alagoano recebem tecnologias sociais de acesso à água

POLÍTICAS PÚBLICAS

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário investiu R$ 30 milhões na construção das cisternas em parceria com o Consórcio para o Desenvolvimento da Região do Ipanema (Condri)
publicado  em 26/04/2017 20h13

Santana do Ipanema (AL) – A chuva que caiu há poucos dias na comunidade Riacho Fundo, em Santana do Ipanema (AL), encheu de esperança o agricultor José Salustiano de Aquino, 69 anos. Agora, ele espera a próxima para armazenar água na cisterna que recebeu nesta semana do governo federal. “A gente está muito feliz com essa cisterna. Acredito que vou conseguir me manter com ela”.

Assim como o agricultor, outras 49 famílias da comunidade foram beneficiadas pelas tecnologias sociais para armazenar água do Programa Cisternas. No total, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) investiu R$ 30 milhões na construção das cisternas em parceria com o Consórcio para o Desenvolvimento da Região do Ipanema (Condri). Várias comunidades do sertão alagoano foram beneficiadas.


Leia também: Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário entrega cisternas em Alagoas

 

Seu José conta que, em poucos dias, os cisterneiros construíram a cisterna aprisco – tecnologia formada por um reservatório com capacidade para armazenar 25 mil litros de água e um galpão que coleta a água que cai da chuva. Esse galpão pode ser utilizado como galinheiro, pocilga ou aprisco. “Agora vou conseguir criar os animais. Com água, a gente consegue tudo”, disse ele, que vai criar ovelhas pela primeira vez.

O agricultor nasceu e cresceu na comunidade. Na memória, guarda as longas caminhadas que fazia em busca de água. “Seca pesada mesmo foi a de 83. A de 70 também foi difícil. A gente andava muito atrás de água”. Ele e a esposa tiveram sete filhos – cinco deles moram na região.

Dona Josefa da Silva, de 42, também nasceu no Riacho Fundo. A agricultora criou 10 dos 11 filhos com o trabalho na roça. Planta feijão e milho. Ela conta que a vida da família mudou com as duas cisternas – uma para consumo humano e outra para produção. “A gente bebe água mais saudável. Não tem que ficar andando em busca de água. A gente sofria muito antes. Hoje sofre menos”.

Viúva há quatro anos, ela mora com oito filhos. Conta que ensinou a família a poupar e cuidar da água da cisterna. “Tem que cuidar da cisterna, manter a tampa fechada e usar a bomba para tirar água. Assim, não suja”.

A agricultora lembra que só conseguiu criar ovelhas quando recebeu a segunda cisterna. “Quando construíram, ficamos mais tranquilos. Já consegui vender alguns animais para ajudar na renda aqui de casa. Com esse projeto, a gente está mais pra cima”.

Saiba mais
O Programa Cisternas tem como objetivo a promoção do acesso à água para o consumo humano e para a produção de alimentos, o que garante a segurança alimentar e nutricional das famílias mais pobres. A iniciativa é executada pelo MDSA em parceria com os governos estaduais e municipais, consórcios públicos municipais e organizações da sociedade civil.

A cisterna é uma tecnologia social – um conhecimento desenvolvido e compartilhado na própria comunidade –, simples e de baixo custo, que capta a água da chuva. Trata-se de um reservatório de alvenaria que armazena a água da chuva captada por um sistema de calhas interligado a ela, instalado no telhado.
 


Informações sobre os programas do MDSA:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa