Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Setembro > Na Voz do Brasil, ministro garante que Bolsa Família não sofrerá cortes

Notícias

Na Voz do Brasil, ministro garante que Bolsa Família não sofrerá cortes

Políticas Sociais

Osmar Terra responde dúvidas dos ouvintes todas as quintas-feiras no quadro Momento Social
publicado  em 02/09/2016 16h39

Brasília – O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, garantiu nesta quinta-feira (1º), no programa A Voz do Brasil, que o Bolsa Família está sendo aprimorado na gestão do presidente Michel Temer e que o programa de transferência de renda não sofrerá cortes. Terra participa todas as quintas do quadro Momento Social, no qual responde a dúvidas dos ouvintes.

O ministro tranquilizou a beneficiária Rita Santos da Rocha, de Vila Velha (ES), que relatou ter ouvido boatos de que o programa seria cortado. Terra lembrou que o governo concedeu recentemente aumento de 12,5% no valor do benefício médio. “Em 60 dias de governo, nós já tínhamos dado esse reajuste. Isso é uma prova de que o programa está sendo valorizado, e não terminado”, afirmou.

Já a beneficiária Mirlane Ferreira da Silva, do Distrito Federal, quis saber por que ela, que é mãe de três filhos, recebe um valor inferior ao de outras famílias, com menor número de crianças. Terra explicou que o valor pago varia de acordo com o perfil da família, o que inclui o número de filhos e também a renda que a família tinha antes de começar a receber benefício.

 “Se é uma renda muito baixa, o Bolsa Família complementa a renda, então, o benefício terá um valor maior. Quanto mais baixa a renda da família, maior é o valor que ela recebe”, explicou.

 Qualquer pessoa, beneficiária ou não das políticas sociais do governo federal, pode interagir com o ministro enviando perguntas para o quadro Momento Social. Para participar, basta encaminhar dúvidas e sugestões para o e-mail voz@ebc.com.br ou pelo Twitter da Voz do Brasil.

Com uma hora de duração, A Voz do Brasil começa às 19h (horário de Brasília) nas rádios de todo o país. Nos primeiros 25 minutos, o programa leva aos cidadãos as notícias sobre o Poder Executivo. O restante do tempo é de responsabilidade dos Poderes Legislativo e Judiciário.

 Veja abaixo a transcrição do quadro Momento Social na íntegra:

 Rita Santos da Rocha – Ministro, eu sou a Rita Santos da Rocha, e tenho ouvido que o governo vai cortar o Bolsa Família. Isso é verdade?

Ministro Osmar Terra – Rita, pode ficar tranquila em relação a isso – e todos os usuários do Bolsa Família podem ficar tranquilos em relação a isso – porque o Bolsa Família não só não será cortado, como será melhorado, aperfeiçoado, em vários aspectos. A primeira prova de que não vai ser cortado o Bolsa Família é que nós demos um aumento para o Bolsa Família. Fazia mais de 2 anos que o Bolsa Família não tinha reajuste nenhum. As famílias que dependiam desse recurso estavam cada vez comprando menos comida – e são famílias que estão perto da pobreza extrema –, e nós, o governo Temer, por decisão do presidente Temer, foi dado um reajuste de 12,5%, o maior reajuste que já foi dado num ano só para o Bolsa Família. Em 60 dias de governo, nós já tínhamos dado esse reajuste. Isso é uma prova de que o programa está sendo valorizado, e não terminado. E, mais do que isso, isso significa, em termos concretos, mais de R$ 2 bilhões no ano que vão entrar, além do que já vinha sendo pago pelo Bolsa Família, são mais de R$ 2 bilhões que vão entrar direto na economia dos municípios, das comunidades, porque esse dinheiro do Bolsa Família é um dinheiro que é imediatamente gasto em alimentação, em coisas básicas para cada família. Então, pode ficar tranquila, Rita. O programa não vai ser cortado, vai ser aperfeiçoado. E nós vamos também investir muito em ajudar as famílias a ter autonomia, ajudar as famílias a não precisar mais do Bolsa Família. Mas, enquanto elas precisarem, elas vão ter o programa garantido.      

 Mirlane Ferreira da Silva – Ministro, eu queria saber por que tem gente que têm menos filhos do que eu, que tenho três filhos, recebe Bolsa Família mais do que eu, e eu que sou mãe solteira recebo pouco.

Ministro Osmar Terra – A diferença no Bolsa Família, Mirlane, é que cada família tem um perfil e [o benefício] é calculado de acordo com esse perfil. Primeiro, pela renda que essas famílias têm, anterior a receber o Bolsa Família. Se é uma renda muito baixa, o Bolsa Família complementa a renda, então, ele dá um valor maior. Quanto mais baixa a renda da família, maior é o valor que ela recebe. E pelo número de crianças, o número de jovens também que tem na família. Às vezes, tem família com 8, 10 crianças e jovens, então, essa família ganha mais, ela tem um valor maior. A média do Bolsa Família no Brasil é de R$ 185,00 por família, com o aumento que nós demos agora, o aumento de 12,5%. Antes era R$ 162,00 a média por família. Mas tem famílias que podem ganhar até R$ 900,00, R$ 1.000,00, e tem famílias que podem ganhar menos do que R$ 185,00. Isso depende da renda anterior.        

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa