Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Setembro > Na Voz do Brasil, ministro destaca atenção à saúde e educação dos inscritos no Bolsa Família

Notícias

Na Voz do Brasil, ministro destaca atenção à saúde e educação dos inscritos no Bolsa Família

Momento Social

Todas as quintas, Osmar Terra responde a dúvidas de ouvintes no quadro Momento Social
publicado  em 22/09/2016 20h13

Brasília – O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, destacou nesta quinta-feira (22), no programa A Voz do Brasil, a importância das chamadas condicionalidades do Programa Bolsa Família, que são compromissos nas áreas de saúde e educação assumidos tanto pelos beneficiários quanto pelo poder público.

Quem recebe o benefício precisa manter os filhos na escola, com frequência mensal mínima de 85%, para estudantes de 6 a 15 anos, e de 75% para adolescentes de 16 e 17 anos. A carteirinha de vacinação das crianças também precisa estar em dia, e as gestantes devem fazer todas as consultas do pré-natal, além do acompanhamento da saúde do bebê. Já o governo tem o dever de garantir o acesso a esses serviços.

A beneficiaria Ana Flávia Rodrigues, moradora de Brasília (DF), quis saber por que o acompanhamento é feito. Segundo Osmar Terra, a medida busca garantir que as pessoas inscritas no programa tenham acesso à saúde e educação, e que o poder público cumpra o seu papel de promover esses direitos da melhor forma.

Terra também lembrou que o aumento da escolaridade está relacionado a melhores condições de vida para essa população no futuro. “Elas vão sair da pobreza, a longo prazo, é tendo maior escolaridade, é tendo uma profissão melhor remunerada que a de seus pais”, ressaltou.

Qualquer pessoa, beneficiária ou não das políticas sociais do governo federal, pode interagir com o ministro enviando perguntas para o quadro Momento Social. Para participar, basta encaminhar dúvidas e sugestões para o e-mail voz@ebc.com.br ou pelo Twitter da Voz do Brasil.

Com uma hora de duração, A Voz do Brasil começa às 19h (horário de Brasília) nas rádios de todo o país. Nos primeiros 25 minutos, o programa leva aos cidadãos as notícias sobre o Poder Executivo. O restante do tempo é de responsabilidade dos Poderes Legislativo e Judiciário.  

Veja abaixo a transcrição do quadro Momento Social na íntegra:  

Ana Flávia Rodrigues da Silva – Olá, senhor ministro. Meu nome é Ana Flávia Rodrigues da Silva, tenho 22 anos e moro no Varjão, em Brasília. Gostaria de saber o porquê que eu e os meus filhos temos que ser acompanhados num centro de saúde – eu como gestante e meus filhos como criança –, e na escola também.   

Ministro Osmar Terra – Ana Flávia, o objetivo disso é garantir que as crianças do Bolsa Família, as famílias do Bolsa Família, cumpram a sua parte na busca do atendimento da saúde de seus filhos, seu próprio, na questão da gestação, em fazer o pré-natal.  E também garantir que essas crianças estejam na escola. É importante porque elas vão sair da pobreza, a longo prazo, é tendo maior escolaridade, é tendo uma profissão melhor remunerada que a de seus pais. Para isso, é importante a escolaridade, ter mais tempo de estudo e ter mais tempo de escola. É uma maneira de vincular duas coisas importantes: primeiro, um auxílio para não deixar a família passar fome, passar necessidade, junto com o estímulo para que a família tenha um atendimento melhor da saúde e da educação e, ao mesmo, tempo avaliar se o atendimento da saúde e da educação está funcionando bem. Então, o monitoramento dessas condicionalidades que a gente chama, que é cumprir um atendimento à saúde e cumprir um atendimento à educação, isso obriga o próprio município a dar uma resposta, a garantir que isso aconteça, tanto na área da saúde quanto na área da educação, da melhor forma possível. Então, as coisas se reforçam. Tanto as famílias podem ter uma melhor saúde e uma melhor educação como o município é obrigado a fornecer essa melhor saúde e essa melhor educação.

 

 Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa