Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Setembro > Governo federal discute indicadores para avaliar segurança alimentar da população

Notícias

Governo federal discute indicadores para avaliar segurança alimentar da população

Segurança alimentar

Promovida pela Caisan, oficina reúne representantes de mais de 20 órgãos da administração federal, universidades e organizações da sociedade civil
publicado  em 20/09/2016 15h54
Exibir carrossel de imagens Fotos: Mauro Vieira/MDSA

Brasília - Representantes de diversos órgãos do governo federal se reuniram em Brasília, nesta terça-feira (20), para discutir os indicadores que permitirão avaliar se o país está cumprindo as metas do segundo Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Plansan), com vigência até 2019. Entre as metas, estão um maior acesso a uma alimentação saudável, a redução da insegurança alimentar entre crianças e em comunidades e povos tradicionais e o combate ao sobrepeso e à obesidade. 

De acordo com o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Caio Rocha, os indicadores são importantes para traçar políticas públicas que atendam a população corretamente. “Não basta ter a política definida. A política sem indicador, sem monitoramento, é uma política que poderá levar a muitas injustiças”, explicou. 

Caio Rocha defendeu que o acompanhamento dos desafios possibilitam também mudanças de rumos enquanto as ações estão em curso. “As políticas são um processo e sofrem mudanças. O gestor que não tiver os indicadores definidos estará com a sua gestão comprometida”, disse. 

O representante da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) no Brasil, Alan Bojanic, elogiou a inciativa de monitorar os avanços com diversas áreas do governo. “O monitoramento é fundamental para vermos como podemos desenvolver novas propostas, como gerar política para fazermos progressos. Não é possível ter uma boa política sem ter os números. No coração de uma política, sempre está a questão quantitativa, os indicadores”, destacou. 

Leia também: Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional já pode ser acessado na internet

Bojanic também ressaltou que o acompanhamento do Plansan conversa com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “O Brasil está gerando uma base muito importante, uma matriz de indicadores relacionados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, o que pode servir para outros países que estão trabalhando nesta direção”, explicou. A erradicação da fome e da miséria até 2030 está entre as principais metas mundiais. 

Além de gestores e técnicos dos órgãos que compõem a Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan) e dos institutos de pesquisa, representantes estaduais, de universidades e da sociedade civil - por meio do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e de Conseas Estaduais - também participam da oficina. A Oficina de Trabalho sobre Indicadores de Segurança Alimentar e Nutricional segue até esta quarta-feira (21).

 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa