Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Outubro > Ministério apresenta ações na área social para países da América Latina e Caribe

Notícias

Ministério apresenta ações na área social para países da América Latina e Caribe

Criança Feliz

Secretário-executivo da pasta, Alberto Beltrame, detalhou objetivos do Programa Criança Feliz e do Plano de Inclusão Produtiva em evento internacional na República Dominicana
publicado  em 31/10/2016 18h10
Foto: Divulgação/MDSA

Santo Domingo, República Dominicana As políticas sociais brasileiras para a primeira infância e a inclusão produtiva das pessoas de baixa renda foram apresentadas nesta segunda-feira (31) no 8º Fórum Ministerial para o Desenvolvimento da América Latina e Caribe, na República Dominicana. O detalhamento foi feito pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), Alberto Beltrame, que participou da mesa técnica Saída Sustentável da Pobreza: Como conservar as conquistas das políticas sociais. 

O fórum, que é realizado em Santo Domingo, reúne ministros e vice-ministros de Desenvolvimento Social. Organizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o encontro segue até terça-feira (01). Para Beltrame, o evento é uma excelente oportunidade para o intercâmbio de ideias. “É uma troca de experiências entre os países membros que buscam soluções e encaminhamentos inovadores para o desenvolvimento social e econômico sustentável”, afirmou. 

Na ocasião, o secretário-executivo explicou os objetivos do Programa Criança Feliz, lançado recentemente pelo governo federal, que irá articular ações para o desenvolvimento infantil integral. “Investir na primeira infância rompe o ciclo vicioso da pobreza intergeracional através do desenvolvimento infantil”, destacou. O programa priorizará gestantes e crianças de até 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e as de até 6 anos do Benefício de Prestação Continuada (BPC). 

Nos próximos meses, o MDSA também pretende lançar o Plano Nacional de Inclusão Social e Produtiva. A intenção é qualificar profissionalmente as famílias mais pobres e estimular o empreendedorismo, criando uma porta de saída para o Bolsa Família. “A inclusão produtiva é uma forma de se propiciar a emancipação daquelas pessoas vinculadas aos programas de transferência de renda”, disse Beltrame. A iniciativa prevê parcerias com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e outras  entidades do Sistema S. 

Além das novas ações do MDSA, o secretário-executivo falou sobre os programas já desenvolvidos pelo ministério, como o Bolsa Família, que beneficia 13,9 milhões de famílias pobres e extremamente pobres em todo o país. Beltrame ainda destacou a importância do Sistema Único de Assistência Social (Suas), que possui mais de 10 mil unidades de atendimento, e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que ajuda a fortalecer a agricultura familiar, garantindo alimentação de qualidade à população. 

 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa