Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Novembro > Cidades mineiras se unem para formar a Rede Leste de Banco de Alimentos

Notícias

Cidades mineiras se unem para formar a Rede Leste de Banco de Alimentos

Segurança alimentar e nutricional

Formada por 17 bancos de alimentos municipais, a Relba proporcionou mais eficiência às unidades na captação e distribuição de alimentos
publicado  em 01/11/2016 20h28

Brasília – Como uma rede de bancos de alimentos pode contribuir para a segurança alimentar? A Rede Leste de Bancos de Alimentos de Minas Gerais (Relba) tem conquistado sucesso nessa questão. 

Formada por 17 Bancos de Alimentos municipais, a Relba tornou as unidades mais eficientes na captação e distribuição de alimentos. “A rede tem se tornado uma coisa fantástica. Os bancos de alimentos melhoraram muito seus processos gerenciais, de captação de alimentos e distribuição”, contou o secretário-geral da Relba, João Paulo de Paiva Ramos. 

Ainda em 2014, apenas as cidades de Caratinga, Entre Folhas e Vargem Alegre aceitaram fazer parte do projeto. Após dois anos, a rede já conta com a participação de Santana do Manhuaçu, Santa Bárbara do Leste, Santa Rita de Minas, Piedade de Caratinga, Ubaporanga, Inhapim, Tarumirim, Alvarenga, Engenheiro Caldas, Governador Valadares, Iapu, Ipaba, Santana do Paraíso e Itabira. “Hoje distribuímos 283 toneladas por semana para mais de 500 mil pessoas”, afirmou Ramos. 

A Relba permite que um alimento excedente em um munícipio possa ser levado para outro Banco de Alimentos da rede e, assim, ser doado às instituições. “Tem bancos que nessa época já está com excesso de hortaliças e outros com excesso de frutas. O excesso de um é repassado para outro, de maneira que todos são cobertos e não há perda ou desperdício de alimento”. 

Cerca de 60% das doações vêm do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e 40%, da agricultura familiar. Os alimentos são doados às entidades socioassistenciais, escolas, associações de moradores de bairros e instituições acompanhadas pelos Conselhos Municipais de Segurança Alimentar. 

Para Ramos, não existe outro caminho para a segurança alimentar e nutricional que não seja trabalhar em rede. “Os bancos integrados têm uma força muito maior de captação e de cobertura da vulnerabilidade alimentar”. 

A estratégia da Rede Leste de Bancos de Alimentos de Minas Gerais foi uma das 12 selecionadas para participar da I Mostra de Experiências de Bancos de Alimentos, que será realizada nos dias 23 e 24 de novembro, em Brasília. O evento também terá a apresentação em pôster de outros 50 trabalhos. 

Realizado pelo MDSA em parceria com Embrapa, Mesa Brasil Sesc, ONG Banco de Alimentos, Rede de Bancos de Alimentos do Rio Grande do Sul e Associação Prato Cheio, o evento vai promover a troca de experiências e vivências do trabalho nos Bancos de Alimentos.  

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505

www.mds.gov.br/area-de-imprensa