Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Maio > Ministro diz que crianças com microcefalia terão prioridade nos programas sociais

Notícias

Ministro diz que crianças com microcefalia terão prioridade nos programas sociais

POLÍTICAS SOCIAIS

Osmar Terra visitou beneficiários do Bolsa Família e mães com crianças com microcefalia que recebem o Benefício de Prestação Continuada
publicado  em 18/05/2016 18h36
Foto: Paulo H. Carvalho/ASCOM

Brasília – O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, esteve nesta quarta-feira (11) na Policlínica Lessa de Andrade, em Recife (PE), onde funciona o Núcleo de Desenvolvimento Infantil para Atendimentos às Crianças com Microcefalia. Terra conversou com mães que vivem essa situação e recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

“Essas famílias são mais vulneráveis e merecem uma maior atenção. A microcefalia está afetando um grande número de crianças, em função do vírus zika, e elas enfrentarão vários problemas ao longo da vida”, destacou.

Para Osmar Terra, essas crianças e famílias devem ter prioridade nos programas sociais, para terem uma vida minimamente digna. “Vamos priorizar essas crianças, elas não podem ficar um ano esperando para receber o BPC. Temos que agilizar esse processo”, acrescentou.

O ministro também visitou beneficiários do Bolsa Família e conversou com Rúbia Ferreira Valeriano, 31 anos, mãe de 9 filhos. Moradora do Bairro de Santo Amaro, ela vive em situação de extrema vulnerabilidade e recebe R$ 720 do programa de transferência de renda. Terra reforçou que o programa continua e afirmou que o aumento será mantido.

“Nenhum corte está sendo feito, inclusive os pagamentos do Bolsa Família já começaram. O que vamos fazer é aperfeiçoá-lo. No mês que vem está previsto aumento. A presidente só anunciou, não viabilizou, nós vamos viabilizar o aumento e garantir a essas famílias um amparo maior”, ressaltou.

Osmar Terra falou ainda que uma das suas prioridades é a primeira infância. “Vamos estimular as crianças beneficiárias do Bolsa Família, e acompanhá-las no desenvolvimento infantil. Ao estimularmos nos primeiros 3 anos de vida, elas terão uma escolaridade e uma renda maior, ajudando a família a sair da pobreza”.

Informações para a imprensa:
Ascom / Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/area-de-imprensa