Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Maio > Caisan aprova Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

Notícias

Caisan aprova Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

PlanSAN é composto por nove desafios, 121 metas e 102 ações. Uma das principais diretrizes é promover hábitos alimentares mais saudáveis e adequados pela população brasileira e combater a insegurança alimentar em grupos populacionais específicos
publicado  em 06/05/2016 13h19
Foto: Lia de Paula/MDS

Brasília – O 2º Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (PlanSAN) foi aprovado nessa quinta-feira (5), durante reunião ordinária do Pleno Executivo da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan). Ele é o principal instrumento de planejamento, gestão e execução das ações para o período de 2016 a 2019.

O PlanSAN é composto por nove desafios, 121 metas e 102 ações, tendo como principais diretrizes a promoção de hábitos alimentares mais saudáveis e adequados pela população brasileira e o combate à insegurança alimentar em grupos populacionais específicos. “Melhoramos muito, saímos do Mapa da Fome, mas ainda existem comunidades, principalmente na área rural, que vivem situações de insegurança alimentar”, destaca o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Arnoldo de Campos.

Outra diretriz importante é controlar e prevenir os problemas decorrentes da má alimentação, como a obesidade e o sobrepeso. “O plano traz um conjunto de ações importantes para que o brasileiro mude o hábito alimentar, para que a oferta de alimentos saudáveis seja ampliada e a disponibilidade desses alimentos nas grandes cidades seja possível”, afirma Campos.

O secretário também ressalta a iniciativa de promover a alimentação adequada e saudável, com estratégias de educação alimentar e nutricional e medidas regulatórias. “O cidadão tem o direito de saber o que está consumindo para fazer da melhor forma a sua escolha”, afirma. “A educação alimentar ajuda o cidadão a entender melhor quais as escolhas que podem colaborar com a sua qualidade de vida e saúde.”

Campos lembra que o Brasil se tornou referência mundial em políticas sociais e mostrou preocupação com a crise institucional que o país vive. “Nossas políticas sociais e as de segurança alimentar e nutricional estão funcionando, têm recursos assegurados e continuam ajudando a população a sair da pobreza, a reduzir a fome e melhorar os indicadores que fizeram o Brasil ser uma referência.”

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/saladeimprensa