Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Maio > Brasil se transforma em grande exportador de políticas sociais

Notícias

Brasil se transforma em grande exportador de políticas sociais

POLÍTICAS PÚBLICAS

Latinoamericanos, caribenhos e africanos são os que mais buscam conhecer as iniciativas que fizeram o país superar a extrema pobreza e o tirou do Mapa Mundial da Fome
publicado  em 10/05/2016 10h37
Exibir carrossel de imagens Foto: Sergio Amaral/MDS

Brasília, 10 – O Brasil se transformou em um grande exportador de políticas sociais. Experiências como o Programa Bolsa Família e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) alcançaram reconhecimento internacional e servem de base para programas similares de vários países. O interesse no país que venceu a fome, segundo dados da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), vem aumentando a cada ano.

De 2011 a 2016, 455 delegações de 107 países visitaram o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) em busca de informações sobre as estratégias de diminuição da desigualdade e da pobreza. Os países da África e da América Latina e Caribe são os que mais enviam representantes ao Brasil. 

O MDS realiza seminários e desenvolve projetos de cooperação com os países interessados em aplicar as políticas sociais brasileiras, com destaque ao como as soluções inovadoras do programa Bolsa Família e do Plano Brasil Sem Miséria foram colocadas em prática. A segurança alimentar e nutricional é o tema de maior interesse, sendo buscado por 238 delegações, seguido pelo Bolsa Família e o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, que foram apresentados a 217 delegações.

Uma das prioridades da atuação internacional brasileira é a cooperação com outros países em desenvolvimento no campo da proteção social. Segundo o chefe da Assessoria Internacional do MDS, Celso França, a aceitação dos programas implantados pelo MDS foi tão forte, que países desenvolvidos e agências da Organização das Nações Unidas (ONU) passaram a recomendar políticas nos moldes brasileiros, por meio de projetos triangulares no continente africano.

Outra evidência do protagonismo brasileiro no combate à desigualdade é a criação, pelo Banco Mundial, da Iniciativa Brasileira de Aprendizagem por um Mundo sem Pobreza (WWP, World Without Poverty Learning Iniciative). Parceria entre MDS, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), a plataforma virtual é um núcleo de conhecimento para apoiar, aprender e compartilhar a experiência brasileira na redução da pobreza, tanto internamente no país como compartilhando essas lições com países de todo o mundo.

Seminário Internacional – As políticas sociais que tornaram o Brasil uma referência na área social serão apresentadas, a partir desta terça-feira (10), durante o XI Seminário Internacional de Políticas Sociais para o Desenvolvimento. Promovido pelo MDS, o evento recebe representantes de 66 países até sexta-feira (13), que vão conhecer as estratégias de combate à desigualdade e à fome do governo federal.

“Será uma ocasião para troca de experiências em matéria de aplicação de políticas sociais entre agentes de governos, num ambiente de mútua aprendizagem”, explica Celso França. Além de ouvir palestras sobre as políticas sociais, os participantes vão visitar, em campo, o Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA), os equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional e o Centro de Referência da Assistência Social (Cras).

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/saladeimprensa