Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Janeiro > Delegações de 40 países conheceram políticas sociais brasileiras em 2015

Notícias

Delegações de 40 países conheceram políticas sociais brasileiras em 2015

INTERNACIONAL

Bolsa Família, Plano Brasil Sem Miséria, Cadastro Único, PAA e cisternas são vistos como experiências exitosas que vêm sendo replicadas por outros governos
publicado  em 25/01/2016 18h50
Foto: Sérgio Amaral/MDS Visita da presidenta do FMI, Christine Lagarde, ao Rio de Janeiro, para conhecer políticas sociais brasileiras

Visita da presidenta do FMI, Christine Lagarde, ao Rio de Janeiro, para conhecer políticas sociais brasileiras

Brasília – O interesse internacional crescente pelas políticas públicas brasileiras que estão impulsionando a distribuição de renda e levando o país a reduzir a pobreza atesta o sucesso da experiência do Brasil em políticas de proteção social. Somente em 2015, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) recebeu 61 delegações de 40 países. As missões vieram predominantemente de países da América Latina (40%) e da África (35%). E representantes de Armênia, Camboja, Grécia, Holanda e Suíça foram pela primeira vez recebidos pelas equipes do ministério.

Os programas sociais responsáveis pela superação da fome e da miséria mais procurados pelas delegações estrangeiras são o Bolsa Família, o Plano Brasil Sem Miséria, o Cadastro Único, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e as tecnologias sociais de acesso à água, como as cisternas. A África, por exemplo, se inspirou para desenvolver o PAA África, para comprar alimentos produzidos pela agricultura familiar. A iniciativa hoje está presente em cinco países daquele continente: Etiópia, Níger, Moçambique, Malauí e Senegal.

“Mostramos que conseguimos comprar produtos da agricultura familiar fortalecendo esse segmento, oferecendo produtos de qualidade e melhorando a alimentação daqueles que são atendidos pelas compras públicas. A experiência brasileira ajuda a encontrar caminhos que fortalecem a segurança alimentar através do apoio a agricultura familiar”, destaca o secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Arnoldo de Campos.

Em torno do tema da fome e da insegurança alimentar, da possibilidade concreta e da urgência ética de sua superação, que o Brasil começou a desenhar importantes programas de combate à pobreza. No ano passado, o tema foi debatida na Itália, durante o Seminário Internacional Políticas Sociais para o Desenvolvimento – Edição Especial “Brasil: Superar a Fome é Possível”. O encontro foi realizado no Pavilhão Brasil, na Expo Milão 2015.

O conhecimento acumulado do governo brasileiro também chamou a atenção da diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, assim como do chefe de Operações do Banco Mundial, Sri Mulyani Indrawati, e do diretor regional da Organização Internacional do Trabalho (OIT) para América Latina e Caribe, José Manuel Salazar-Xirinachs. Em 2015, eles se reuniram com o MDS para conhecer os resultados dos programas e ações que levaram à redução da pobreza e da desigualdade.

O sucesso das políticas brasileiras de proteção social ainda levou o Brasil a sediar uma das experiências de plataformas virtuais de conhecimento promovidas pelo Banco Mundial, a World Without Poverty (Mundo sem Pobreza). A iniciativa elabora documentos e produz material multimídia sobre o desenho, a implementação e os instrumentos inovadores de gestão de diversos programas e ferramentas sociais, e possibilita o compartilhamento, com o resto do mundo, de lições extraídas da experiência.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/area-de-imprensa