Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Fevereiro > Hábito alimentar saudável deve começar na infância

Notícias

Hábito alimentar saudável deve começar na infância

SEGURANÇA ALIMENTAR

Escola em Mafra (SC) ensina crianças a conhecerem o que estão comendo por meio da educação alimentar e nutricional
publicado  em 02/02/2016 16h01
Foto: Ubirajara Machado/MDS

Brasília – Teatro, música, desenhos e horta são algumas atividades de educação alimentar e nutricional desenvolvidas com as crianças de 2 a 5 anos que estudam no Centro de Educação Infantil Restinga, em Mafra (SC). Lá, elas são envolvidas desde cedo no processo de elaboração dos alimentos e estimuladas a conhecerem cada ingrediente que compõe os pratos.

Uma das responsáveis por criar esse gosto por alimentos saudáveis é a merendeira Jucelia Alves Boneta. Há três anos, ela percebeu que as crianças rejeitavam o “quibebinho” de abóbora e resolveu inventar um prato diferente com a hortaliça. “Fiz um nhoque de abóbora e a aceitação foi total.”

O sucesso levou sua receita a compor o cardápio de todas as escolas do município. Jucelia apresentou o prato durante o concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar, promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Merendeira há 10 anos, ela conta que acompanhou a mudança na qualidade da alimentação escolar com a introdução de produtos da agricultura familiar. “Melhorou muito. Os alimentos chegam frescos, são de boa qualidade e muita variedade também”, afirma. Por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), a escola recebe brócolis, tomate, couve flor, cenoura, alface, cheiro verde, beterraba, morango, feijão, entre outros.

“É muito importante que eles desenvolvam bons hábitos alimentares desde cedo. Ao consumir alimentos saudáveis quando pequenos, certamente serão adultos saudáveis”, reforça Jucelia. Na escola em que trabalha, a horta também é um estímulo. “As crianças plantam, colhem e comem sabendo o que é cada alimento.”

A nutricionista do município, Giovana Zanini, destaca a importância da prática da unidade de ensino. “A educação alimentar e nutricional nas escolas é uma tarefa simples e deve fazer parte do aprendizado. É importante mostrar para as crianças de onde vem o alimento.”

Para a vida toda – A alimentação escolar sempre fez parte da vida de André Barbosa, 17 anos, estudante do Centro de Ensino Médio 3 de Taguatinga, em Brasília. Ele foi um dos jurados do concurso do FNDE e ficou impressionado com os pratos elaborados nas escolas.

André, que sempre estudou em escola pública, avalia que hoje a alimentação está bem melhor. “Antigamente não tinha muita variedade, alimentos tão saudáveis. Hoje temos muitas frutas e verduras.”

O estudante falou da importância em consumir alimentos saudáveis desde cedo, na própria escola. “Esse ensinamento é para toda a vida”, diz. “Já cheguei a rejeitar, mas aprendi a comer bem. Brócolis, que eu não aguentava nem ver, como hoje quase todos os dias.”

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/area-de-imprensa