Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2016 > Dezembro > MDSA e gestores do Nordeste debatem inclusão de crianças e adolescentes com deficiência

Notícias

MDSA e gestores do Nordeste debatem inclusão de crianças e adolescentes com deficiência

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Oficina em Brasília busca aprimorar o atendimento a beneficiários do BPC na Escola
publicado  em 08/12/2016 17h42
Foto: Divulgação/MDSA

Brasília – O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) realiza nesta quinta (8) e sexta-feira (9), em Brasília, uma oficina de capacitação sobre o Benefício de Prestação Continuada (BPC) na Escola para gestores estaduais da região Nordeste. O encontro tem como objetivo melhorar o atendimento e identificar as principais dificuldades das crianças com deficiências no acesso a políticas públicas e educação.

Entre os assuntos tratados, está o preenchimento de questionários sobre as dificuldades das famílias e o acompanhamento dos beneficiários. Para o diretor do Departamento de Benefícios Assistenciais, Allan Camello, a capacitação também permite verificar como o programa está sendo executado em cada estado.

“Surgem dúvidas sobre a melhor forma de fazer esse trabalho intersetorial e como utilizar as informações do sistema. No caso da Assistência Social, nos possibilita em vários momentos incluir os beneficiários em outras políticas públicas, devido a este diagnóstico realizado com o BPC na Escola”, afirmou.

Atualmente, mais de 4,3 milhões de pessoas recebem o BPC, entre idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência. Desse total, mais de 470 mil são crianças e adolescentes de até 18 anos que integram o Programa BPC na Escola. Nos estados do Nordeste, 190 mil beneficiários nessa faixa etária são atendidos.

Avanços – Em oito anos de adesão ao BPC na Escola, o Rio Grande do Norte saltou de 20% para 80% dos beneficiários com até 18 anos em sala de aula. Mais de 10,4 mil crianças e adolescentes participam da iniciativa no estado.

O subcoordenador de Educação Especial, Joiran Medeiros da Silva, ressalta a importância da aplicação do questionário para a articulação de políticas públicas. “O questionário é uma radiografia de quem são essas pessoas com deficiência, quais as suas necessidades, e que aponta quais as políticas que precisam estar mais próximas delas para garantir a presença na escola”, destacou.

O programa – O BPC na Escola é uma ação interministerial que envolve MDSA e os ministérios da Educação, Saúde e Justiça e Cidadania. O objetivo é assegurar o acesso e a permanência na escola de crianças e adolescentes com deficiência, que recebem o BPC, de forma a criar condições para o desenvolvimento da autonomia e participação social de quem recebe o benefício.

Informações para a imprensa:
Ascom/MDSA
(61) 2030-1505
www.mds.gov.br/area-de-imprensa