Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Setembro > Tereza Campello celebra o Dia Mundial da Alimentação e o Ano Internacional do Solo

Notícias

Tereza Campello celebra o Dia Mundial da Alimentação e o Ano Internacional do Solo

SEGURANÇA ALIMENTAR

Ministra lembrou as conquistas brasileiras com políticas públicas como cisternas e PAA
publicado  em 16/09/2015 15h26
Foto: Ana Nascimento/MDS Tereza ressaltou que o debate da alimentação está vinculado à agenda de sustentabilidade

Tereza ressaltou que o debate da alimentação está vinculado à agenda de sustentabilidade

Brasília – “Estamos num processo de luta por uma sociedade mais justa e por uma agenda de transformação da pauta de segurança alimentar. É o momento de valorizarmos tudo que conquistamos”, disse a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

Ela participou, nesta terça-feira (15), da celebração do Dia Mundial da Alimentação e Ano Internacional do Solo, promovida pelo Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Tereza ressaltou que o debate da alimentação está vinculado à agenda de sustentabilidade e destacou a importância das cisternas nessa pauta. “As cisternas não são apenas uma tecnologia social barata que leva o direito à água para a população. Elas garantem a permanência do nosso povo na terra”, acrescentou.

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) também foi citado pela ministra como uma política importante no combate à fome. “Além de levar alimentos para quem está em situação de insegurança alimentar, o programa fortalece a agricultura familiar”.

O representante da FAO no Brasil, Alan Bonjanic, lembrou que programas de proteção social são a principal ferramenta para a erradicação da pobreza e da fome no mundo. Ele citou como exemplo o Bolsa Família e o Brasil Sem Miséria. “Temos que dar visibilidade a esses grandes programas que são reconhecidos mundialmente em termos de combate à fome”.

Para Bonjanic, as experiências brasileiras podem ajudar outros países nessa agenda. “Temos que conhecer mais essas políticas, para transferi-las para outros países e ajudá-los a montar programas de proteção social”.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021