Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Setembro > Modelo de avaliação do Pnae é reconhecido no 28º Prêmio Jovem Cientista

Notícias

Modelo de avaliação do Pnae é reconhecido no 28º Prêmio Jovem Cientista

Prêmio Jovem Cientista

Presidenta Dilma Rousseff entregou o prêmio nesta terça-feira (15), em Brasília
publicado  em 15/09/2015 16h29
Foto: Ana Nascimento/MDS

Brasília, – A tese de mestrado da nutricionista Camila Maranha Paes de Carvalho, 28 anos, propõe um modelo de avaliação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) para municípios do estado do Rio de Janeiro. Com esse trabalho, ela conquistou o segundo lugar da categoria Mestre e Doutor do 28º Prêmio Jovem Cientista. “Esse projeto foi a forma que vi de contribuir para qualificar ainda mais o programa”, disse Camila, ao receber a premiação da presidenta Dilma Rousseff, nesta terça-feira (15).

Desenvolvido na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), o projeto reúne 88 indicadores de avaliação. Camila explicou que foram ouvidos nutricionistas das escolas, especialistas no programa, pesquisadores e professores. “Com esse modelo de avaliação, a equipe de gestão consegue ver o desenvolvimento do programa no município e assim potencializar esforços para melhorar o que é necessário”, explicou.

Para Camila, a meta agora é colocar a avaliação em prática no maior número possível de municípios. “Muitos municípios do Rio de Janeiro já manifestaram interesse e espero que isso inspire outros a fazerem o mesmo.”

Na cerimônia, a presidenta Dilma Rousseff destacou a saída do Brasil do Mapa da Fome, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), e disse que o fim da miséria é só o começo. “Para o país avançar e chegar a outro patamar, a ciência e tecnologia são o caminho e a inspiração”, disse.

Para o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Arnoldo de Campos, o prêmio reconhece um projeto que vai trazer soluções para um dos programas mais completos do país. “A alimentação é determinante para a qualidade de vida. Se a população se alimenta bem, de forma saudável, vive bem, com mais qualidade de vida.”

Arnoldo falou ainda sobre a inclusão de conteúdos relacionados à segurança alimentar e nutricional no currículo escolar. Segundo ele, é preciso que esse tema esteja cada vez mais presente no dia a dia das crianças e adolescentes. “Todos os agentes envolvidos na área da educação devem ter uma formação na área da segurança alimentar e nutricional para que os bons hábitos alimentares sejam cada vez mais incorporados nas escolas”, afirmou.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021