Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Setembro > MDS reforça compromisso com agroecologia e produção orgânica

Notícias

MDS reforça compromisso com agroecologia e produção orgânica

SEGURANÇA ALIMENTAR

Secretário Arnoldo de Campos participou do seminário Dialoga Brasil Agroecológico, em Brasília
publicado  em 21/09/2015 15h22

Brasília – Ao encerrar a primeira fase do Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo), o governo federal está avaliando o que foi realizado e discutindo os desafios futuros. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) participa do plano e tem como principal desafio a ampliação da oferta de alimentos saudáveis e promoção da inclusão produtiva em um setor que tem muitas oportunidades para a geração de renda e valorização da produção.

As práticas agroecológicas são incentivadas por uma série de ações do governo federal para garantir que alimentos de qualidade cheguem à mesa da população, explica o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Arnoldo de Campos. “Os alimentos agroecológicos são produzidos de forma responsável. Há preocupação em proteger a água, o solo e os produtores. São alimentos livres de contaminantes, agrotóxicos, insumos químicos e que possuem mais qualidade nutricional.”

A construção de tecnologias sociais de acesso à água para produção é um dos exemplos do que vem sendo feito. São soluções simples e de baixo custo, que já beneficiaram 130 mil famílias do Semiárido desde 2013. O secretário apresentou os resultados do MDS no Planapo, na sexta-feira (18), no Seminário Dialoga Brasil Agroecológico, em Brasília.

Ele ressaltou ainda o investimento do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que aumentou de R$ 5,5 milhões, em 2013, para R$ 8,5 milhões, em 2014, na compra de alimentos orgânicos.

Além disso, foram ampliados os limites de participação nas modalidades Compra com Doação Simultânea e Compra Institucional do PAA. Com isso, cada agricultor familiar pode vender até R$ 6,5 mil por ano, na primeira modalidade, e R$ 20 mil por ano para cada órgão comprador, na segunda modalidade.

Arnoldo também destacou o Programa Banco Comunitário de Sementes Crioulas, que garante o acesso a sementes sem modificações genéticas e com maior produtividade. Serão 600 unidades no Semiárido. Em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o MDS vai investir quase R$ 21 milhões.

Durante o evento, foram discutidas novas propostas que vão compor o segundo Planapo (2016-2019). Os eixos de discussão foram voltados para a produção, o uso e conservação dos recursos naturais, o conhecimento, a comercialização e consumo, a terra e território e a sociobiodiversidade.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/area-de-imprensa