Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Outubro > “Com água boa, até nossa saúde vai melhorar”

Notícias

“Com água boa, até nossa saúde vai melhorar”

ACESSO À ÁGUA

Beneficiária do Bolsa Família, Sueli Marçal será beneficiada com a tecnologia de captação de água da chuva do Sanear Amazônia. Projeto vai levar água de qualidade e saneamento básico para 2,8 mil famílias de reservas extrativistas da região
publicado  em 02/10/2015 15h56
Exibir carrossel de imagens Ubirajara Machado/MDS Sueli Melo Marçal, 37 anos, e José de Souza Araújo Filho

Sueli Melo Marçal, 37 anos, e José de Souza Araújo Filho

Brasília – O casal de extrativistas Sueli Melo Marçal, 37 anos, e José de Souza Araújo Filho, 22, mora na Reserva Extrativista Chico Mendes, no município de Xapuri (AC) – cidade onde viveu o seringueiro e sindicalista Chico Mendes. Depois de conquistar o direito à terra, a família se prepara para mais uma importante conquista: o direito à água de qualidade dentro da sua casa. O casal será beneficiado com a tecnologia de captação de água da chuva do Sanear Amazônia, um projeto que está levando água de qualidade e saneamento básico para 2,8 mil famílias de oito reservas extrativistas da região.

Sueli conta que não terá mais que andar, debaixo do sol forte, até a fonte de água mais próxima da sua casa para lavar as roupas da família. Além disso, terá acesso a saneamento básico, outro problema para as famílias da região. “Com água boa, até nossa saúde vai melhorar. E vamos ter um lugar mais adequado para fazer nossas necessidades e não mais em qualquer lugar. Vou poder também lavar as roupas no tanque. Vai melhorar muito.”

Leia também:
“É água limpinha da chuva do lado de casa”

Ela e José Filho têm, aos poucos, construído a casa onde moram. O banheiro estava nos planos, mas a falta de dinheiro fez com que o projeto fosse adiado. “Estou muito feliz”, diz ela, que é beneficiária do Bolsa Família. Os R$ 120 que recebe do programa ajudam nas despesas com material escolar e alimentação do filho de 17 anos. “Entrego tudo para a minha mãe. Ela fica com meu filho que estuda em Xapuri”, conta Sueli. 

Com o Sanear Amazônia, as famílias terão acesso à água por meio das tecnologias sociais Sistema de Acesso à Água Pluvial Multiuso Comunitário e Sistema de Acesso à Água Pluvial Multiuso Autônomo. Indiretamente, o projeto deve atingir oito mil famílias. Ao todo, o governo federal está investindo R$ 35 milhões na ação. Um dos critérios para a seleção das famílias é o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

A construção das tecnologias é feita pela própria comunidade. José Filho foi um dos escolhidos para trabalhar na obra, graças à experiência como pedreiro. “Trabalhando nos banheiros, eu recebo R$ 1 mil por unidade construída. Essa é a nossa renda”, afirma.

Para ajudar a comunidade, o casal cedeu um espaço no terreno onde mora para a construção das placas e armazenamento dos materiais das tecnologias. “Sueli também ajuda a gente fazendo o almoço para os trabalhadores. Ela é importante também no nosso trabalho”, fala José, com carinho.

Sueli e José também vão receber as caixas d’ água de cinco e um mil litros que farão a captação da água da chuva. “A gente bebe água da fonte que fica a 250 metros daqui da casa. Mas não vejo a hora de ter água boa aqui pertinho”, diz Sueli. Com uma bomba, a família consegue levar água para uma caixa de 500 litros que abastece a residência. Mas a água não tem tratamento.

A família tem grandes expectativas para o futuro. Sueli está terminando o ensino fundamental por meio do Exame Nacional de Certificação de Competências. “Quero continuar a estudar. Terminar o ensino médio e começar um curso”. Para José, o objetivo é o conforto da família. “Meu sonho era ter a casa pronta, com água encanada. Estamos chegando lá.”

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/area-de-imprensa