Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Novembro > Distrito Federal incentiva a alimentação saudável

Notícias

Distrito Federal incentiva a alimentação saudável

SEGURANÇA ALIMENTAR

Decreto instituído pelo governo proíbe o comércio de refrigerantes, salgadinhos, biscoitos e frituras dentro das escolas
publicado  em 26/11/2015 19h32

Brasília – No Distrito Federal, as cantinas escolares de escolas públicas e privadas não podem mais vender doces, refrigerantes, frituras e produtos industrializados. O decreto foi publicado pelo governo distrital na última terça-feira (24) e reflete o compromisso assumido ao ser a primeira unidade da Federação a assinar o Pacto Nacional pela Alimentação Saudável, lançado pela presidenta Dilma Rousseff no começo deste mês. 

As instituições de ensino têm 90 dias para se adequar às novas regras. O secretário distrital de Trabalho, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Joe Valle, explica que o objetivo é defender a saúde das crianças. “A boa saúde implica numa boa alimentação, pois é na escola que as crianças passam a maior parte do tempo. Elas aprendem, na sala de aula, sobre boa alimentação, mas no intervalo entre as aulas encontram alimentos gordurosos, bebidas açucaradas e frituras.” 

A partir do próximo ano, as cantinas no DF só poderão comercializar legumes, sucos naturais, iogurte, bebidas lácteas, sanduíches naturais sem maionese, pães e biscoitos integrais, tortas ou salgados assados e barras de cereais sem chocolate. Elas também deverão oferecer, diariamente, pelo menos uma variedade de fruta da estação in natura, inteira ou em pedaços. 

Valle destaca que o padrão de alimentação pouco saudável tem causado uma verdadeira epidemia de obesidade nas crianças, gerando sérios problemas de saúde. “Com a questão do Pacto Nacional, a regulamentação da lei assume um papel extremamente importante para o governo, e nós estamos fazendo essa construção para conseguir diminuir definitivamente os índices”. Segundo Valle, 20% dos alunos da rede pública de ensino estão com sobrepeso ou obesidade. 

O secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Arnoldo de Campos, afirma que o Pacto Nacional pela Alimentação Saudável prevê a formação de hábitos alimentares saudáveis tanto no ambiente escolar, como no sistema de saúde e nos equipamentos públicos de alimentação. “Esta ação demonstra, na prática, a preocupação do governo do Distrito Federal com o tema, servindo como exemplo para os demais estados e municípios. É comprovado que as crianças que não têm uma alimentação adequada e de qualidade têm mais chances de desenvolver diabetes, problemas cardiovasculares e obesidade até mesmo na infância.” 

De acordo com o secretário, outros governos estaduais e prefeituras já solicitaram adesão ao Pacto. Segundo ele, a meta é que em 2016 todo o Brasil esteja envolvido nessa agenda, principalmente as grandes cidades onde o problema da má alimentação é mais grave.

 

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/area-de-imprensa