Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Novembro > Bolsa Família: 14,7 milhões de alunos acompanhados na escola

Notícias

Bolsa Família: 14,7 milhões de alunos acompanhados na escola

BOLSA FAMÍLIA

Dados de agosto e setembro deste ano apontam que 95,3% de crianças e adolescentes cumpriram a frequência escolar exigida pelo programa
publicado  em 25/11/2015 15h00
Foto: Ubirajara Machado/MDS

Brasília – A estudante Larissa Rabelo de Oliveira, de 12 anos, está na quinta série do Centro Educacional Riacho Fundo, em Brasília. Seu irmão, Sérgio Isaac, 7 anos, está no primeiro ano do Centro de Educação Infantil do Riacho Fundo II. “Eles vão para a escola todo dia. Só faltam aula em caso de doença”, diz a mãe Acatiane Rabelo dos Santos, 29 anos, beneficiária do Bolsa Família. Larissa e Sérgio Isaac moram com a mãe, o pai e o irmão mais novo, de 11 meses, no Riacho Fundo II, região administrativa do Distrito Federal. 

“Eles já foram para a escola sem algum material, quando a gente não recebia o Bolsa Família. Sem mochila e caderno, porque é caro. Agora, eles têm material”, conta Acatiane. “Eu tiro do valor do Bolsa Família para o que precisa em casa e separo para o material da escola”, explica. Ela, que não tem trabalho fixo, faz bico como diarista, e o marido Sérgio, 31 anos, faz bico como ajudante de serralheiro. Acatiane considera importante a exigência do programa para garantir a frequência escolar dos filhos. “Criança tem que estar na escola.” 

Assim como Larissa e Sérgio Isaac, mais de 14,7 milhões de estudantes das famílias beneficiárias do Bolsa Família em todo o Brasil tiveram a frequência escolar acompanhada nos meses de agosto e setembro deste ano. Entre estas crianças e adolescentes, 95,3% cumpriram a exigência do programa: 85% de presença em sala de aula para alunos entre 6 e 15 anos e 75%, no mínimo, para os de 16 e 17 anos.

“Essa frequência escolar elevada e contínua que temos observado nos resultados tem repercutido positivamente nos indicadores educacionais dessas crianças”, avalia o diretor de Condicionalidades do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Eduardo Pereira. “Acompanhar esse universo de crianças num tamanho do país como o Brasil é um trabalho numa escala importante. Há uma estabilidade nesse número de acompanhamento. O que sinaliza que o sistema de acompanhamento está bem montado da forma que está funcionando.” 

Veja aqui o resultado do acompanhamento em cada município 

O objetivo das condicionalidades, tanto de educação quanto de saúde, é estimular os beneficiários do Bolsa Família a acessar os serviços públicos. “Existe o compromisso do beneficiário, de acessar e utilizar os sistemas de educação e de saúde, e também do poder público, de ofertar esses serviços para os beneficiários”, explica Pereira. O diretor também aponta que os resultados educacionais positivos gerados pelo cumprimento da frequência escolar auxiliam a criança e a família, posteriormente, a superar a situação de pobreza. 

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/area-de-imprensa