Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Maio > Rede Metropolitana de Banco de Alimentos de Belo Horizonte ajuda a diversificar produtos doados para entidades

Notícias

Rede Metropolitana de Banco de Alimentos de Belo Horizonte ajuda a diversificar produtos doados para entidades

Na região metropolitana de Belo Horizonte, rede formada por seis bancos de alimentos públicos, bancos de alimentos do Sesc e pelo Sesi possibilitou aumento nas doações de alimentos e excedentes
publicado  em 20/05/2015 18h40

Brasília, 20 – Qualificar a atuação dos bancos de alimentos e diversificar os produtos doados para as entidades: essa foi a ideia dos municípios da região metropolitana de Belo Horizonte (MG) ao construir uma rede de banco de alimentos. Para ajudar os gestores nesta construção, a Fundação Mineira de Educação e Cultura (Fumec) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) propuseram um projeto de extensão com o objetivo de mapear as dificuldades do dia a dia dos bancos.

Após diversas reuniões entre os gestores dos bancos de alimentos de Belo Horizonte, Ribeirão das Neves, Sabará, Betim, Contagem, Prodal-Ceasa Minas e os programas Mesa Minas (Sesi) e Mesa Brasil (Sesc), com a participação dos alunos do projeto de extensão, a rede metropolitana foi construída. Atualmente, a cidade de Brumadinho discute sua adesão para compor esta rede.

Segundo a responsável operacional da rede, Glauciene Aparecida Fidelis, do Banco de Alimentos de Ribeirão das Neves, o grande problema dos bancos era o que fazer com os excedentes das doações. A formação da rede possibilitou um aumento nas doações de alimentos. Também permitiu a doação para mais entidades com uma variação das doações. “Tivemos um caso de excedente de doação de mandioca em Brumadinho. Os produtores entraram em contato com o banco de alimentos da cidade e este contatou a rede avisando do excedente. Nós fomos buscar a mandioca e fizemos a doação em Ribeirão das Neves”, explicou. 

A rede conquistou uma grande confiança dos produtores. A parceria entre os bancos públicos e os programas do Sesc e do Sesi possibilitou que equipes chegassem às hortas para buscar as hortaliças excedentes. “Podemos dizer que já temos uma cultura dos próprios produtores nos procurarem para fazer doação à rede”, avaliou Glauciene.

Consolidar uma Rede Brasileira de Banco de Alimentos é parte das estratégias de segurança alimentar e nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O tema será discutido nesta quinta-feira (21) e sexta-feira (22) durante oficinal regional promovida pelo MDS em parceria com a Rede de Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul e o Sesc Mesa Brasil. Esta é a primeira vez que os bancos de alimentos privados e públicos participam de debates regionais em conjunto.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021