Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Maio > Qualificação profissional em Porto Seguro melhora vida de famílias pobres

Notícias

Qualificação profissional em Porto Seguro melhora vida de famílias pobres

PRONATEC

Solenidade de formatura nesta quinta-feira (7) conta com a presença da ministra Tereza Campello
publicado  em 07/05/2015 19h00

Brasília – Jaqueline de Santos Sampaio, 20 anos, é moradora de Porto Seguro (BA). Atualmente, ela trabalha como auxiliar de classe em um colégio da cidade. Mas o salário é baixo. E, para complementar sua renda, produz artesanatos, como bonecas e flores.

Mas ela percebeu que, para trabalhar por conta própria, como uma empreendedora, precisava de qualificação profissional. E fez o curso de Vendas no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) voltado a pessoas de baixa renda. “O curso ampliou minha visão e abre muitas perspectivas para coisas novas.”

Os planos de Jaqueline incluem mais capacitações para aprimorar seu trabalho. “O curso vai abrir um caminho. E agora é tentar trilhar e continuar estudando, para crescer mais profissionalmente e pessoalmente”, conta. Ela participa nesta quinta-feira (7), às 19h, em Porto Seguro, da cerimônia de entrega dos certificados de qualificação para 350 alunos de baixa renda da cidade. A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, e o governador do estado, Rui Costa, também irão estar presentes.

Em Porto Seguro, já foram recebidas mais de 1,9 mil matrículas desde 2012. Os mais procurados foram de recepcionista em meios de hospedagem, auxiliar administrativo, montador e reparador de computadores, operador de computador e recepcionista. Em todo o estado, foram efetuadas mais de 125 mil matrículas em 156 cidades.

Os cursos de qualificação profissional do Pronatec são oferecidos gratuitamente. Quem participa ainda recebe alimentação, transporte e materiais escolares. As capacitações são realizadas em instituições de ensino técnico e tecnológico, como as unidades do sistema nacional de aprendizagem (Senac, Senai, Senar e Senat) e a rede federal e estadual de educação profissional e tecnológica.

Para participar, é preciso ter no mínimo 16 anos e estar cadastrado ou em processo de inclusão no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. As matrículas são feitas nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), que também mobilizam a população de baixa renda.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS