Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Maio > Pagamento começou na segunda-feira (18) e vai até o dia 31

Notícias

Pagamento começou na segunda-feira (18) e vai até o dia 31

BOLSA FAMÍLIA

Mais de 13,7 milhões de famílias vão ter a renda complementada. Valor médio do benefício fica em R$ 167,95 neste mês
publicado  em 15/05/2015 23h00

Brasília, 15 – Começa nesta segunda-feira (18) o pagamento do Bolsa Família para os beneficiários do programa em todos os estados. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) está repassando, neste mês, R$ 2,3 bilhões para complementar a renda de mais de 13,7 milhões de famílias. O valor médio do beneficio é de R$ 167,95. O pagamento segue até o dia 31 deste mês.


O benefício é pago nos últimos 10 dias úteis de cada mês, de forma escalonada. Para saber em que dia sacar o dinheiro, a família deve observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão. Para cada final do NIS, há uma data correspondente por mês que indica o primeiro dia em que a família pode fazer o saque. Os recursos ficam disponíveis para saque durante 90 dias.


O Bolsa Família contribui para a superação da pobreza de duas formas: transfere a cada mês uma quantia em dinheiro diretamente às famílias e acompanha, nas áreas de saúde e educação, as crianças, os adolescentes e as mulheres grávidas que recebem o benefício. 

O valor repassado depende do número de membros da família, da idade de cada um e da renda declarada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. 

Saiba mais

O Bolsa Família é um programa que contribui para o combate à pobreza. Ele faz isso de duas formas:
  •  transferindo a cada mês uma quantia em dinheiro diretamente às famílias; e
  • acompanhando, nas áreas de saúde e educação, as crianças, os adolescentes e as mulheres grávidas que fazem parte do programa.
Todo mês, o governo federal deposita um valor para as famílias que fazem parte do programa. O saque é feito com cartão emitido em nome do responsável familiar, que é preferencialmente mulher. O valor depositado também é calculado por um sistema e depende do tamanho da família, da idade das pessoas e da renda que todas as pessoas da família recebem. Por isso, as famílias podem receber valores diferentes. 

Quem pode receber 

Para entrar no programa, a família precisa ter seus dados registrados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O cadastramento é feito somente pelas prefeituras, que também devem orientar as famílias. 

Podem ser selecionadas para participar do Bolsa Família: 
  • Famílias com renda mensal por pessoa de até R$ 77, mesmo que não tenham gestantes, crianças ou adolescentes na família; e
  • Famílias com renda familiar mensal por pessoa entre R$ 77,01 e R$ 154 e que tenham gestantes, crianças ou adolescentes em sua composição.

A prioridade na seleção de beneficiárias é dada a partir das informações de renda mensal por pessoa e pela quantidade de crianças e jovens com idade de 0 a 17 anos na família. 

A inscrição da família no Cadastro Único não garante a entrada automática no Bolsa Família. Mas ao se inscreverem no Cadastro Único, elas podem ter acesso a outros programas sociais, como o Pronatec (cursos para qualificação profissional); a Tarifa Social de Energia Elétrica; o Minha Casa Minha Vida; a Carteira do Idoso; as Cisternas; entre outros. E, se a família estiver dentro das regras, ela pode fazer parte de mais de um programa — por exemplo, ser do Bolsa Família e ter uma pessoa matriculada em cursos do Pronatec.  
 


Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br 

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021