Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Maio > Governo lança campanha Faça bonito, proteja nossas crianças e adolescentes

Notícias

Governo lança campanha Faça bonito, proteja nossas crianças e adolescentes

CRIANÇA E ADOLESCENTE

Dia 18 de maio é lembrado como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
publicado  em 18/05/2015 23h00
Foto: Ana Nascimento/MDS

Foto: Ana Nascimento/MDS

Brasília, 18 – O dia 18 de maio é lembrado em todo o Brasil como símbolo da luta contra a exploração e o abuso sexual de crianças e adolescentes. A data reforça a importância da articulação de políticas públicas na superação da violência sexual sofrida pelas crianças, adolescentes e suas famílias.

A secretária nacional de Assistência Nacional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), destacou a importância da campanha Faça bonito. Proteja nossas crianças e adolescentes, lançada nesta segunda-feira (18) pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Segundo ela, é uma oportunidade de mostrar à população os serviços do governo federal para o atendimento a esse público. “É um momento de mostrarmos a rede protetiva, onde as famílias podem buscar informações, onde elas podem denunciar. É um momento para a gente fortalecer a denúncia desta violência”.

No combate a essa violência, o governo federal desenvolve ações integradas entre a assistência social, educação, saúde, direitos humanos, entre outras políticas. A educação é responsável por promover as discussões em escolas sobre a diversidade, sobre tudo a diversidade de gêneros.

Na saúde, o destaque é para o acordo entre o MDS e o Ministério da Saúde para criar um sistema de notificação unificado, com as interfaces do sistema de justiça, saúde e assistência social. “É uma ação integrada, tanto do ponto de vista das campanhas educativas, quanto da questão da sensibilização da sociedade e identificação de casos”, explicou a secretária nacional de Assistência Social do MDS, Ieda Castro.

Em 2014, nos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas), foram atendidos cerca de 40 mil casos de abuso sexual. As situações de exploração sexual alcançaram seis mil casos. “Esse grande número de casos de abuso sexual nos dá um indicativo de que precisamos fortalecer as campanhas educativas para que as famílias protejam suas crianças”, afirmou Ieda Castro.

O que é feito em um Creas? 
 
Neles, os serviços são voltados a famílias e indivíduos em situação de violência física, psicológica, sexual, tráfico de pessoas, entre outras, promovendo o acesso dessas pessoas a direitos socioassistenciais. Atualmente, 2.292 municípios possuem um equipamento do Creas. São 2.440 postos de atendimento em todo o Brasil.
 



A subsecretária de Assistência Social da Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social do Distrito Federal, Olga Maria Jacobina, destacou que o trabalho no Creas é importante para mostrar as crianças e adolescentes quais são os seus direitos. “São espaços onde as crianças e adolescentes ficam no turno contrário da escola fazendo atividades diversas de conscientização em relação aos seus direitos para que elas consigam lutar por eles.”

Olga lembrou que, em geral, a violência sexual acontece em ambiente familiar e as pessoas que vivenciam esse trauma precisam saber que existe um local onde elas serão acolhidas. “Para ajudá-las, precisamos fortalecer esses equipamentos que oferece esse suporte para as pessoas.”

Ela completa dizendo que os trabalhos de fortalecimento de vínculos também são importantes instrumentos de conscientização do abuso e exploração de crianças e adolescentes, principalmente quando a comunidade está envolvida nas atividades. “Temos algumas situações que acontecem na comunidade que retratam não só a fragilidade da família, mas da própria comunidade. A comunidade forte é mais saudável.”

Campanha - A Comissão Intersetorial de Enfrentamento à Violência Sexual e o Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes convocaram toda a sociedade a assumir a luta contra abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, com a campanha Proteja Brasil. Para isso, basta usar uma flor no dia 18 de maio. O MDS participa da campanha, que é coordenada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR).

A ideia é realizar atividades de mobilização da sociedade com foco na prevenção, com a divulgação do Disque Direitos Humanos, o Disque 100 – serviço gratuito que funciona 24h nos sete dias da semana para receber denúncias de violência contra crianças e adolescentes –, e do Conselho Tutelar. Nos primeiros três meses deste ano, o Disque 100 registrou 21.021 denúncias de violações de direitos de crianças e adolescentes, o que representa uma queda 1,6% na comparação com o primeiro trimestre de 2014.

Central de Atendimento do MDS:
0800-707-2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021