Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Maio > Governo federal garante acesso à água de qualidade nas escolas públicas rurais do Semiárido mineiro

Notícias

Governo federal garante acesso à água de qualidade nas escolas públicas rurais do Semiárido mineiro

CISTERNAS

Ação integra um conjunto de estratégias para promover a convivência das famílias da região com a estiagem
publicado  em 26/05/2015 15h39

Brasília - Os alunos das escolas públicas rurais do Semiárido mineiro terão acesso à água de qualidade graças ao projeto Cisternas nas Escolas, iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) em parceria com a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA). Serão construídas 300 cisternas na região.

Para atender as escolas públicas rurais de Minas Gerais, o governo federal irá investir mais de R$ 2 milhões na construção dos reservatórios. De acordo com o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Arnoldo de Campos, as cisternas evitam a contaminação por verminoses e doenças, contribuindo para que as crianças entendam como conviver com a seca. “Essas cisternas ampliam o acesso à água no ambiente escolar, servindo para consumo e preparo dos alimentos servidos nas escolas. A água é um direito das crianças”, afirmou.

A construção das cisternas de 52 mil litros nas escolas também prevê a capacitação de gestores e professores para a gestão da água captada e armazenada. A iniciativa tem o objetivo de orientar os profissionais sobre a finalidade daquela água coletada, sobre a importância da educação alimentar e nutricional e temas de convivência com o Semiárido junto às crianças.

O projeto Cisternas nas Escolas será lançado nesta terça-feira (26), em Belo Horizonte (MG), durante o seminário “Água, Sementes e Agricultura Familiar: Um Olhar sobre Semiárido Mineiro”. Na ocasião, também ocorre o lançamento do projeto “Sementes do Semiárido”, com o objetivo de beneficiar pelo menos 640 famílias de agricultores de 12 municípios mineiros. Serão implantados 32 bancos, com investimento total de R$ 1,2 milhões.

Assim, os agricultores familiares terão acesso a sementes de qualidade (rústicas e adaptadas à região). A expectativa é ampliar a produção de alimentos que garantam a segurança alimentar e nutricional das famílias que já têm acesso à água por meio do Programa Água para Todos.

Os bancos comunitários de sementes integram um conjunto de ações de inclusão produtiva das famílias do Semiárido mineiro. “Este projeto vai ajudar a enfrentar um grande desafio no Semiárido que é a implantação de sistemas produtivos que convivam melhor com a realidade da região. A produção e a disponibilização de sementes e mudas adaptadas vão contribuir muito para isso”, destacou o secretário nacional.

Além de garantir o acesso das famílias a sementes de qualidade, o MDS já desenvolveu importantes ações para garantir que os sertanejos possam conviver com a seca. Em Minas Gerais, já foram instaladas 97 mil cisternas para captar água da chuva e ser usada para consumo das famílias mais pobres durante os períodos de estiagem. Outras 7,5 mil tecnologias sociais de água para produção foram entregues entre 2003 e abril de 2015.

As cisternas – soluções simples para captar e armazenar água da chuva – amenizam os efeitos da seca prolongada. Com isso, é possível que uma família de até cinco pessoas possa conviver com a estiagem por até oito meses.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021